Denúncia

90% dos zoos na Indonésia são impróprios para habitação

País possui 17% da biodiversidade mundial e tem 84 zoológicos impróprios. Além disso, também apresenta zoológicos ilegais ou não registrados.


macaco muito magro em ambiente improprio para sua habitação
Divulgação

A Indonésia é um país do Sudeste Asiático extremamente rico em biodiversidade, possuindo mais de 300 mil espécies de animais silvestres – o equivalente à 17% da totalidade mundial.

No entanto, a vida dos animais no país está ameaçada por conta da degradação dos habitats e pelo tráfico de animais. Ao invés de tomar medidas de preservação das espécies, uma das soluções escolhidas foi encarcerar animais em zoo sob o falso o objetivo de protegê-los, mas a realidade do país é outra.

Ativistas locais dizem que as condições nos zoológicos estão impróprias, dessa forma, esses animais são mantidos em más condições; mal alimentados e explorados para entretenimento, sendo forçados a realizar performances circense para o lucro de seus algozes.

Marison Guciano, da Indonésia Animal Welfare Society, relatou ao site South China Morning Post que: “De acordo com uma pesquisa feita pelo grupo de monitoramento de vida selvagem da Fundação Scorpion em 2017, cerca de 90% dos  zoológicos da Indonésia foram considerados inadequados para habitação”.

Marison também disse ao site que a Indonésia tem pelo menos 84 zoológicos, impróprios sem contar os que não são registrados ou operam ilegalmente, ainda, segundo ele, a avaliação foi baseada em cinco princípios básicos de direitos animais: livre de fome e sede; livre de dor e ferimentos; livre de desconforto; livre para se comportar descontroladamente e livre de estresse.

Vários casos de violência animal são expostos corriqueiramente em redes sociais no país e no mundo, trazendo preocupação às entidades conservadores e protetoras destes animais e também causando a indignação pública.

Ainda segundo o China Post, em junho de 2019, um usuário enviou um vídeo de um urso muito magro mantido em um zoológico. Com isso, o vídeo foi replicado mais de 2.500 vezes, provocando respostas de indignação e raiva.

Em resposta ao episódio do urso, a Agência de Conservação de Recursos Naturais de West Kalimantan emitiu um comunicado se defendendo e dizendo que o urso estava em condições insalubres quando o vídeo foi gravado e que a  agência continuará monitorando e garantindo o bem-estar do animal.

No mesmo mês, um outro episódio foi registrado em um zoológico na zona Ocidental do país. As imagens registravam gaiolas de animais em situação precária, além de comida apodrecida no ambiente. A respeito do caso, o gerente do zoológico se limitou a responder que a sujeira era proveniente da grande quantidade de visitantes no local.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui