Partido holandês apresenta projeto para tributar matadouros


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em breve, a Holanda poderá estabelecer impostos aos estabelecimentos que matam animais para consumo, o que elevaria o preço da carne no país.

O Partido Holandês pelos Animais apresentou a proposta que poderá fazer com que a Holanda se torne o primeiro país do mundo a tributar efetivamente os produtos à base de carne. O deputado do partido, Lammert van Raan, desenvolverá a estratégia para transformar o projeto em lei, diz um comunicado à imprensa.

Como o próprio nome sugere, o partido defende os direitos animais. O grupo também está comprometido com a sustentabilidade e com o combate à crise climática.

O partido apresentou a proposta tendo como premissa a proteção do meio ambiente. Van Raan disse em um comunicado: “A Holanda é o segundo maior exportador de produtos agrícolas (ligados a criação de animais) do mundo e, portanto, está lidando com uma importante questão de nitrogênio e clima. Então, este é o lugar perfeito para começar”.

A pecuária é responsável por um grande número de questões ambientais, incluindo altas emissões de gases de efeito estufa. Em 2018, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente disse que reduzir o consumo de carne é o “problema mais urgente do mundo”.

“Uma mudança radical” do sistema alimentar

O Partido pelos Animais espera ajudar a mudar o sistema alimentar para que a dependência de proteínas animais seja abandonada.

Para alcançar seu objetivo, o partido há muito pede um imposto sobre a carne, mas “as propostas para criar esse imposto usando a alta taxa de IVA continuam encontrando objeções em relação à execução”, observa o comunicado à imprensa.

Para atender às preocupações ambientais, os representantes do partido apresentaram uma iniciativa de tributação logo na etapa inicial do processo de produção de carne, onde os animais são mortos.

“Uma mudança radical do nosso sistema alimentar é absolutamente essencial”, disse Van Raan. “Estamos em uma crise ecológica e climática e uma das principais causas é o nosso enorme consumo de carne”.

Ele acrescentou que a Agência de Avaliação Ambiental da PBL da Holanda já pediu uma redução nacional no consumo de carne: “É a única maneira de garantir a sustentabilidade a longo prazo do nosso sistema alimentar”.

“Queremos usar o sistema tributário para taxar a morte de animais”, acrescentou Van Raan. “Para que fabricantes e consumidores sejam tentados a reduzir o consumo de carne e optar mais facilmente por alternativas à base de vegetais”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

DEBILITADO

DECISÃO JUDICIAL

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>