Tragédia

Animais domésticos se perdem ou são deixados para trás em incêndios devastadores

Assustados pelas chamas e pela velocidade do fogo, humanos e animais fogem às pressas de seus lares, muitos se perdendo durante a evacuação emergencial

Autoridades calculam que dezenas de animais domésticos tenham morrido após tentarem fugir ou ao serem deixados para trás por conta dos incêndios devastadores que assolam a Austrália.

Cavalos, cães, gatos e até periquitos ficaram desaparecidos durante a fuga das chamas no sudeste de Queensland e os tutores, preocupados, pedem ajuda para localizá-los.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Alguns tutores de animais tomados pelo desespero e surpreendidos pela chegada rápida do fogo fugiram sem nada de casa, se separando de seus companheiros peludos.

Esta cachorrinha da raça pug, chamada Violet, desapareceu da casa de seus tutores durante o incêndio e foi relatada como desaparecido em um grupo local do Facebook | Foto: Sunshine Coast Lost Pet Register Facebook

Outros estavam fora da cidade quando o incêndio ocorreu, sendo que o fechamento de estradas e os procedimentos de evacuação os impediram de voltar para suas casas.

As páginas de mídia social locais estão sobrecarregadas com fotos de animais amados que podem ter sido atingidos e mortos pelo fogo.

Os tutores procuravam por informações de cães e gatos que podem ter fugido assustados pela fumaça ou cavalos que haviam sido libertados na esperança de que fugissem em segurança das chamas.

Denyla Eaton/Facebook

Aqueles que não podiam chegar em casa pediam aos moradores que ainda se encontravam na cidade  que verificassem ou evacuassem os animais.

Outros deixaram seus portões abertos enquanto fugiam para que os vizinhos que ficaram pudessem resgatar seus animais domésticos.

Uma mulher não conseguiu encontrar seu cavalo castanho Huggie e a égua Kahn para levar nos barcos quando foi evacuada pelas autoridades de Cooroibah, na Costa do Sol.

“Não consegui colocá-los nos barcos, então abri os portões e deixei-os correr livremente, espero que estejam bem”, disse ela.

Esses pássaros voaram pata fora de suas casas durante o caos da evacuação e estão desaparecidos desde então | Foto: Noosa Comunitty Notice Board/Facebook

Dois outros cavalos de Cooroibah, Effie e Cody, também estavam correndo livremente depois que um vizinho cortou uma cerca para que eles pudessem escapar do fogo.

Outro par de cavalos foi dado como desaparecido na mesma cidade depois de ser libertado, mas mais tarde foram encontrados por um morador que conseguiu voltar e resgatá-los.

Um cachorro chamado Max estava entre um dos muitos desaparecidos. O animal ficou assustado e pulou dos braços de um homem que tentava salvá-lo.

Gato anunciado como desaparecido nos incêndios | Foto: Noosa Comunitty Notice Board/Facebook

Inúmeros cães e gatos ficaram assustados pelos incêndios e fugiram, ou não estavam próximos quando seus tutores foram evacuados pelas autoridades.

Os moradores compartilharam dicas nos pontos de apoio sobre como tratar feridas e  remover cobertores e cordas com cuidado para não machucar a pele dos animais atingidos pelo fogo.

Muitas pessoas ofereceram-se para sair nos barcos para resgatar cavalos presos ou procurar por animais domésticos perdidos, além de oferecer abrigo a eles até que os incêndios passassem.

“Se alguém precisar evacuar os animais, pode trazer para nosso abrigo em Imbil. Temos grandes gaiolas para cães, cercados para cavalos, estábulos e dois quartos de reposição para quem precisar. Todos podemos ficar seguros”, ofereceu uma mulher nas redes sociais.

Outro observou que “havia muito espírito comunitário sendo demostrado em todos os lugares, pelas vítimas do incêndio”.

Os incêndios na Costa do Sol estão em sua maioria sob controle desde sábado à tarde, mas os chefes dos bombeiros alertaram as pessoas para não voltarem para casa ainda.

Cavalo Huggie dado como desaparecido pela tutora | Foto: Facebook

O superintendente Rob Graham disse que 6 mil pessoas foram evacuadas de 4,9 mil casas em Tewantin, Lake Cooirabah e North Shore.

“Ainda existem incêndios em toda a área afetada. O clima e a ameaça de incêndio são voláteis e variáveis”, disse ele.

“O perigo ainda é muito real. Ter que voltar para uma área afetada que já foi evacuada e retirar as pessoas de novo é um risco desnecessário”.

Apenas uma casa, no lago Cooroibah, foi reportada como destruída até o momento, segundo o Daily Mail.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui