Mais de 180 animais marinhos são encontrados mortos em 2019 na Paraíba


Mais de 95% dos animais encontrados mortos são tartarugas da espécie verde


Dados da ONG Tartarugas Urbanas Guajiru indicam que mais de 180 animais marinhos foram encontrados mortos no litoral da Paraíba em 2019. No ano anterior, o número foi superior a 150. Materiais poluentes despejados no mar e redes de pesca são as principais causas de morte desses animais, segundo a bióloga Rita Mascarenhas, fundadora da ONG.

Foto: Arquivo/ONG Guajiru

Rita explicou ao G1 que mais de 95% dos animais encontrados mortos são tartarugas da espécie verde, além de golfinhos e baleias. Nos últimos três anos, cinco golfinhos e três baleias apareceram mortos nas praias, além de tartarugas das espécies de pente, oliva e cabeçuda.

“Geralmente, as tartarugas são encontradas com marcas de rede de pesca. Em segundo lugar, a maior causa de mortes destes animais está associada à ingestão de plástico e outros materiais poluentes”, explicou a bióloga.

Esses animais, segundo a bióloga, são monitorados diariamente. Rita explicou ainda que não é possível saber se o número de animais mortos aumentou em relação ao ano passado porque a fiscalização foi intensificada.

Três tartarugas com marcas de rede de pesca no corpo foram encontradas mortas na segunda-feira (28) no litoral sul e na praia do Bessa. Em setembro, manchas de óleo foram encontradas na praia do Bessa e de Manaíra, em João Pessoa. Em seguida, uma tartaruga morta foi encontrada oleada na praia de Camboinha, em Cabedelo.

“As tartarugas marinhas já estão ameaçadas de extinção e a água já está contaminada de diversos poluentes, independente do óleo que atingiu as praias. Porém, com a presença desse óleo é gerada uma cadeia de contaminação que vai culminar nos animais topo de cadeia e, infelizmente, as tartarugas que são mais atingidas estão nesse meio”, concluiu.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MOÇAMBIQUE

ÍNDIA

MINAS GERAIS

ESTUDO

CONSUMO CONSCIENTE

PROTEÇÃO

AMOR PROFUNDO

ÍNDIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>