Pré-escola sueca elimina todos os pratos com carne de suas refeições


Foto: Adobe
Foto: Adobe

Um centro municipal de educação sueco que atende crianças de 1 a 6 anos está prestes a remover todos os pratos de carne do menu como parte de um “experimento” – tudo para tornar o planeta um lugar melhor.

Em menos de duas semanas, a pré-escola Gitarren, localizada na cidade de Umea, no nordeste da Suécia, se tornará o primeiro centro escolar e creche municipal a ficar completamente livre de carne. A decisão de iniciar um “período de teste” para um menu “apenas vegano” faz parte de um projeto ambiental de larga escala no qual a escola de educação infantil trabalha há mais de um ano, segundo informações da rede de televisão RT News.

“Quanto mais pensávamos sobre isso, melhor nos parecia”, disse o professor de educação infantil Markus Sandström ao jornal local Folkbladet. “O desenvolvimento sustentável é nosso ponto de partida e a carne tem um grande impacto no clima”.

A parte mais controversa do experimento é que ele não envolve exceções para as crianças que desejam comer carne no café da manhã ou no almoço – ou mesmo como lanche para esse assunto.

“Quem quer comida vegetariana hoje se candidata a uma dieta especial, e decidimos que a regra contrária seria aplicada agora”, explicou Sandström. Mas um fornecedor municipal de refeições disse a eles que era impossível organizar a demanda dessa forma, então os responsáveis pela pré-escola foram “forçados” a simplesmente tirar a carne completamente do menu, em vez de procurar uma solução mais flexível”.

Eles até convidaram um nutricionista para provar cientificamente que as crianças receberão todos os nutrientes de que precisam dos vegetais. De acordo com Expressen, no entanto, a dieta deve incluir alguns produtos lácteos, como leite, queijo ou manteiga, além de ovos – e peixes em um dos dias.

O “experimento” está programado para durar até janeiro, quando seus resultados serão avaliados. Mas a pré-escola espera que as novas regras permaneçam depois desso prazo também.

“Acreditamos e esperamos que isso possa se tornar permanente”, disse Sandström, admitindo que era “um pouco drástico retirar a dieta imediatamente” e disse que tudo deveria ser “avaliado adequadamente” primeiro. Ele afirma que a medida obteve uma resposta positiva dos pais e das próprias crianças que se mostraram “muito interessadas”.

O Måltidsservice – um serviço municipal de refeições responsável pelo fornecimento de alimentos para as escolas, creches e serviços sociais – também elogiou a mudança como uma “iniciativa positiva”, acrescentando que, se um consenso fosse alcançado e os pais fossem informados, eles certamente não desejariam interromper o projeto.

Apesar da imagem aparentemente idílica, a pré-escola sentiu a necessidade de enfatizar que a mudança não tem nada a ver com as tendências políticas modernas. “Queremos deixar claro que não há nada político nisso. Isso é algo que fazemos porque acreditamos que tem um impacto climático positivo”, afirmou Sandström.

Diferentemente dos pais das crianças, os usuários do Twitter demonstraram pouco entendimento da iniciativa, com muitas caracterizando a situação como “alarmismo climático que estaria ameaçando a saúde das crianças”, enquanto outras simplesmente duvidavam que isso teria um impacto tão positivo no meio ambiente, como espera a pré-escola.

A medida também provocou um acalorado debate em algumas mídias suecas, com o jornal DN publicando uma série especial de artigos de opinião, críticos e favoráveis à iniciativa.

A escola sueca não é a primeira a elaborar essa ideia. Anteriormente, foi relatado que as escolas no Reino Unido e na França optaram por uma variedade mais estrita de vegetarianismo ao proibir completamente carne e peixe, mostrando que a conscientização e os esforços de todos se unem cada vez mais pelo bem do planeta

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA

VITÓRIA

INVESTIGAÇÃO

FLÓRIDA

JAPÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>