Conheça o impacto que a adoção de uma alimentação vegana tem sobre o planeta


Foto: Kinder World
Foto: Kinder World

O Dia Mundial do Veganismo foi comemorado pela primeira vez em 1º de novembro de 1994 como forma de celebrar o 50º aniversário da Vegan Society UK (Sociedade Vegana do Reino Unido) e também do termo “vegano” em si. A data agora é reconhecida como o dia em que a Vegan Society foi fundada e como o Dia Mundial do Veganismo no mundo todo.

O Dia do Vegismo é uma oportunidade para promover os benefícios de uma alimentação vegana e do veganismo em geral. O termo vegano foi cunhado por Donald Watson e é uma derivação da palavra vegetariano. Naquela época, a diferenciação entre os termos era que os veganos não consumiam laticínios. Mais tarde, isso se estendeu aos ovos e, em 1951, o veganismo havia se tornado um movimento de pessoas que não participavam da exploração de animais de nenhuma forma.

Esse conceito de não-violência e compaixão por todas as criaturas da natureza é essencial para a filosofia vegana. Para os veganos, isso é tanto uma questão de ética quanto de saúde. A dieta vegana é totalmente baseada em vegetais, tornando-a rica em fibras e pobre em colesterol, resultando em muitos benefícios para a saúde: reduzindo o risco de doenças cardíacas, diabetes, obesidade e pressão alta.

A cada ano, há uma série de festivais e exposições realizadas em todo o mundo por sociedades veganas. Além disso, existem muitos eventos locais, palestras e demonstrações de culinária organizadas por veganos.

No atual contexto mundial, onde relatórios assinados por especialistas e organizações mundiais de renome acusam a possível extinção da espécie humana, caso nosso modo de lidar com o planeta não mude, adotar o veganismo deixou de ser uma opção e passou a ser uma necessidade.

O comportamento humano movido por ambição desmedida e desrespeito a toda forma de vida e ao meio ambiente, levou os recursos do planeta à beira da extinção. Dados divulgados amplamente na imprensa mundial apontam que, no atual sistema de alimentos praticado, não há como sustentar uma população global que cresce a cada dia.

Emissões de carbono descontroladas, acordos mundiais de combate aos poluentes com metas fracassadas, falta de compromisso dos governantes e a mudança climática, também conhecida como crise do clima, causam a morte de milhões de espécies com o aumento da temperatura do oceano.

O degelo que afeta diretamente as populações de pinguins faz com que as aves não tenham mais os platôs usados para reprodução e nascimentos dos filhotes e obriga ursos polares, sem as rampas e icebergs nos quais estão acostumados a se mover para se alimentar, a invadir cidades a aldeias próximas em busca de comida.

O desmatamento e as queimadas, práticas comuns para deixar terras de florestas prontas para a pecuária e a indústria da carne, destrói tesouros preciosos em forma de árvores e diversidade biológica, tão necessárias ao equilíbrio e bem-estar do planeta.

Pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, que realizaram o mais abrangente estudo sobre os impactos da produção de alimentos no meio ambiente, concluíram que os produtos de origem animal são os piores inimigos ambientais que existem.

“Uma dieta vegana é provavelmente a melhor maneira de reduzir seu impacto no planeta Terra, não apenas gases do efeito estufa, mas acidificação global, eutrofização, uso da terra e uso da água. É muito mais efetivo do que cortar seus voos ou comprar um carro elétrico” – disse Joseph Poore, que liderou o estudo.

Basta observar, refletir e se conscientizar. Pelo planeta e pela humanidade a melhor maneira de se celebrar o Dia Mundial do Veganismo é se tornando vegano.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

EMPREENDEDORISMO

AÇÃO HUMANA

CONSCIENTIZAÇÃO

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

RETROCESSO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>