Torcedor do Flamengo rifa ingresso da Libertadores para pagar tratamento de cão doente

Amor incondicional

Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução/Jornal Extra

Doze, como é chamado o cachorro, está com câncer e precisa ser submetido a sessões de quimioterapia e radioterapia


Danilo Mello, de 32 anos, é apaixonado por seu time de futebol, o Flamengo. A paixão que ele sente, no entanto, só não é maior do que o amor que nutre por “Doze”, como é chamado seu cachorro. E a prova desse amor veio quando Danilo decidiu rifar um ingresso do jogo de volta da semifinal da Libertadores, dia 23, contra o Grêmio, no Maracanã, para pagar o tratamento do animal, que está com câncer.

Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução/Jornal Extra

A história comoveu a torcida do Flamengo, que bateu a meta da rifa em poucos dias.

Danilo adotou Doze em 2014, junto da namorada Renata Ragi, após encontrá-lo abandonado em Niterói (RJ). Desempregado, o tutor recorreu à rifa para tentar salvar a vida do cachorro, que foi diagnosticado com câncer após ser levado ao veterinário para tratar uma inflamação.

“Ele estava tendo uma inflamação no queixo. Começamos a achar estranho e levamos ao veterinário. Ele operou e tirou, mas depois saiu o resultado e vimos que era um tumor maligno, grau 3. A médica falou que ele teria que passar por sessões de quimioterapia e radioterapia”, contou Danilo ao jornal Extra.

O tratamento tem alto custo. Apenas sua primeira fase custará entre R$ 7 mil e R$ 9 mil. Além disso, o valor deve subir para cerca de R$ 10 mil devido a uma cirurgia que precisará ser feita para retirar um segundo caroço encontrado recentemente na mandíbula de Doze.

“Eu tenho 100 amigos, ela [Renata] tem 100 amigos, se todo mundo conseguisse doar, teríamos o dinheiro. Pensei no objetivo e coloquei o mínimo (R$ 7 mil) para ver o que aconteceria. Mas não esperávamos que ia explodir assim”, contou Danilo. A campanha foi compartilhada por diversas páginas da torcida do Flamengo.

“Nós estávamos pensando no que fazer para achar os R$ 10 mil reais. Pensamos que a vaquinha seria difícil pois a ideia seria só chegar nos amigos. Pensei em vender o carro, mas não daria nada porque nem ele está pago direito. Vi em casa e só tinha um videogame antigo, e o que tem de mais peso material é o ingresso do Flamengo. Aí falei, é isso, tenho certeza como todo mundo quer esse ingresso”, disse. A namorada, segundo Danilo, ficou em dúvida sobre rifar o bilhete devido ao carinho de Danilo pelo time. Ele, no entanto, não desistiu da ideia, colocando seu cão em situação de prioridade.

Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução/Jornal Extra

Até a publicação desta reportagem, o casal já tinha conseguido superar a meta estipulada, arrecadando mais de R$ 19 mil. Sem palavras para agradecer toda essa corrente do bem, muito emocionante. A Vakinha irá continuar até a data do sorteio, não sabemos ainda quanto gastaremos com todo tratamento, o que sabemos é que qualquer valor que ultrapasse o necessário será doado para o GARRA – Grupo de Ação, Resgate e Reabilitação Animal. Toda prestação de contas será postada no instagram @doze.cao”, escreveu Renata na página da campanha, feita em um site de financiamento coletivo. 

“Sou torcedor do Flamengo fanático, viciado. Acompanhava desde os times ruins, com Leo Medeiros e etc… Hoje é outra coisa, tem 150 mil sócios e todo mundo quer ir”, concluiu Danilo.

Doze já iniciou seu tratamento e fez a primeira sessão de fisioterapia na última segunda-feira (7).


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui