Participante do programa ‘A Fazenda’ defende exploração de animais em testes

DESSERVIÇO

Diego, participante do programa “A Fazenda 2019”, defendeu a exploração de animais em testes científicos, que os condenam a intenso sofrimento e à morte. O rapaz também se mostrou favorável às crueldades cometidas contra os animais para a fabricação de produtos como carne, leite e ovos.

As declarações de Diego foram dadas durante uma conversa com outros participantes do programa nesta segunda-feira (7).

“Foi o que Deus criou, eu vou negar?”, afirmou Diego ao tentar justificar as atrocidades as quais os animais explorados para consumo humano são submetidos. A alegação dele, no entanto, não faz sentindo, nem mesmo pela perspectiva religiosa. Isso porque não se pode dizer que Deus prega o bem, o amor e a paz e, ao mesmo tempo, condenar animais a viver o inverso de todas essas coisas.

Além disso, há menções ao vegetarianismo na Bíblia. Uma delas: “Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros. Não destruas por causa da comida a obra de Deus. É verdade que tudo é limpo, mas mal vai para o homem que come com escândalo. Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça. (Romanos, 14: 19-21)”. Outra menção pode ser encontrada em Isaías, 1:11-12: “de que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? Diz o Senhor. Estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes”.

Diego, no entanto, ignora essas questões e usa a crença em Deus para justificar atos cruéis. Não satisfeito em incentivar a matança de animais para consumo, ele também apoia os experimentos científicos envolvendo animais e, mais uma vez, mostra desconhecimento e falta de informação ao tratá-los como essenciais.

A defesa de Diego aos testes veio após Guilherme, outro participante do programa, condenar essa prática. “Isso eu acho mancada, porque você só faz eles sofrerem”, disse Guilherme.

“É complicado, mas se não for testar em animal, vai testar em quem? Gente?”, rebateu Diego.

A resposta da pergunta de Diego é dada pelo médico norte-americano Ray Greek, que há 20 anos milita contra os testes em animais por considerá-los ineficazes. Em entrevista à Veja, Ray afirmou que “a pesquisa científica com animais é uma falácia”.

A motivação do médico não é ética. Ele não age em prol dos animais, mas sim em benefício da ciência que, segundo ele, tem seu avanço atrasado pelo envolvimento de animais nos testes.

“As drogas deveriam ser testadas em computadores, depois em tecido humano e daí sim, em seres humanos. Empresas farmacêuticas já admitiram que essa será a forma de testar remédios no futuro”, explicou o médico.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui