Ascensão vegana

Fazenda de laticínios mais antiga da Califórnia muda o foco e passa a cultivar amêndoas

Motivados pela queda contínua nos lucros dos derivados do leite, os fazendeiros migram para leite à base de amêndoas. Para isso plantam árvores amendoeiras em suas terras abandonando a criação e exploração de animais

Foto: AGhealth
Foto: AGhealth

A fazenda Giacomazzi Dairy, com sede na Califórnia, nos Estados Unidos – conhecida como a mais antiga fazenda de laticínios em operação a oeste das Montanhas Rochosas – está saindo do ramo de produção de leite e derivados depois de mais de 125 anos, para se concentrar no cultivo de amêndoas para fazer leite à base de vegetais.

“Nos últimos cinco anos, tem sido muito difícil ganhar dinheiro com os regulamentos da indústria de laticínios, com aumento do custo da mão-de-obra, os baixos preços do leite e a mudança de hábitos dos consumidores para alternativas à base de vegetais”, disse Dino Giacomazzi, dono da fazenda de laticínios, à ABC.

“Perdemos provavelmente cerca de 500 fazendas leiteiras no estado nos últimos dez anos”, disse Cornell Kasbergen, outro fazendeiro de laticínios. “É melhor você investir seu dinheiro em árvores e lavouras, como amêndoas, pistache, uvas. Existem muitas alternativas que proporcionam um retorno mais alto do que as vacas leiteiras”.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A empresa familiar fará a transição para uma fazenda de amendoeiras com o objetivo de aumentar seus atuais 400 acres para 900 acres nos próximos anos. “Optamos por comprometer o restante de nossa propriedade ao cultivo de amendoeiras e vamos parar de lidar com vacas e nos tornar produtores de amendoeiras”.

No outro lado do país, a Elmhurst Dairy – a última fábrica de laticínios a operar dentro dos limites da cidade de Nova York – foi fechada em 2016 para se tornar a marca vegana Elmhurst Milked, que agora oferece uma variedade de leites à base de nozes feitos de castanha de caju, amêndoas, aveia, avelãs e muitas outras.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui