Final feliz

Elefanta Ramba chega a santuário após viagem do Chile ao Brasil

Reuters/Direitos Reservados

Última elefanta explorada por circos no Chile, Ramba chegou ao Santuário de Elefantes, na Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso, na última sexta-feira (17).

Reuters/Direitos Reservados

Com 53 anos e quase 4 toneladas, Ramba foi comprada na Ásia, transferida para a Argentin e explorada em circos até 1995, quando foi levada ao Chile, onde permaneceu sendo maltratada por conta de apresentações circenses.

Após anos de maus-tratos, denúncias fizeram com que o Serviço Agrícola e Pecuário do Chile ajudar a elefanta. Assim, em 1997, o circo que a explorava continuou responsável por ela, mas foi proibido se envolvê-la nos espetáculos. As informações são da Agência Brasil.

Apenas em 2011 a elefanta foi resgatada. O resgate ocorreu por ordem de uma decisão judicial obtida pela ONG chilena Ecópolis. Desde então, Ramba passou a viver no Parque Safári do Chile, em Rancágua. Localizado atrás da Cordilheira dos Andes, o local era inadequado para o animal e o fazia sofrer durante os rigorosos invernos.

Transferida para o Brasil, Ramba finalmente poderá viver uma vida confortável, após anos de sofrimento. A elefanta tem cicatrizes pelo corpo que marcam o período em que vivia acorrentada e sofre de problemas renais crônicos por não ter tido acesso à água potável quando era explorada por circos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui