Festa de adoção

CCZ de SP promove neste sábado o evento “Cãoçada da Fama”

Vários cães estarão desfilando num tapete vermelho em busca de adoção. Atrações para crianças e adultos complementam a festa do dia 19 de outubro

Tudo o que os cães do CCZ mais desejam é um lar. Alguns lá vivem há quase dez anos. Outros já partiram deste mundo sem a chance de ter um colo amigo. Para mudar essa triste realidade, o CCZ de SP (Rua Santa Eulália, 86, estações Santana ou Carandiru do Metrô) promove no próximo sábado, a partir das 10h, um evento com desfile de moda canino mostrando todo o charme dos vira-latas.

Haverá atividades infantis como escultura em balão e montagem de caixas inspiradas em animais, além de caricaturista à disposição da população e show de agility. No “Cat Place” as pessoas poderão conhecer de perto os gatos para adoção. O glamoroso desfile dos cães está previsto para as 12h30.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Todos os animais estão castrados, vacinados, vermifugados, microchipados e possuem o Registro Geral do Animal (RGA). Para adotar é preciso ser maior de 18 anos, apresentar RG, CPF, comprovante de residência e pagar uma taxa de R$ 25,20.

Recentemente o CCZ de SP esteve envolvido numa polêmica por conta da suspensão da Cãominhada aos domingos e que está completando dez anos de existência. A Cãominhada é o momento mais esperado da vida desses animais por conta do carinho que recebem dos voluntários e das chances de alguém se apaixonar por eles.

Junto com os voluntários, a diretoria do CCZ está formatando uma nova Cãominhada, com regras mais seguras para público e cães. Os voluntários esperam também o retorno de programas de socialização com animais mais agressivos, já que devido a grandes traumas, alguns cães necessitam de um suporte diferenciado e assim também terem a chance de serem adotados.

Conheça alguns dos cães e gatos ansiosos por uma família (descrição feita pelos voluntários do Instituto Melhor Amigo que acompanham esses animais há anos):

Apache

Muito ativo e gosta de longos passeios. Uma fórmula certeira para conquistar o seu coração: muito carinho e petiscos, não tem como errar. Apache viveu nas ruas, mas isso não endureceu seu coração, continua acreditando nos humanos.

Zé do Cambão

Ele era conhecido como Zé do Cambão porque só saia do canil através de um cambão já que tinha medo de guia e peitoral. Zé passou seis anos da sua vida dentro de um canil sem sair para passear, cheirar e socializar com pessoas, fora os funcionários e voluntários que visitavam seu canil. Apesar disso ele se tornou um cachorrinho superamoroso e carente. Agora ele se chama só Zé e adora passear de carro. É sociável com outros cães, mas precisa de interação.

Abóbora e Cinderelo

Estão no Centro de Adoção há 4 anos. Não se separam e por isso a doção deve ser conjunta. Eles têm um vírus que não passa para humanos, mas pode ser transmitido para outros gatos (Leucemia Felina). Estão saudáveis, mas precisam de um lugar só para eles ou com outros gatos que tenham o vírus também. Adoram colo e são brincalhões.

Cemucam

Chegou no CCZ ainda filhote e tinha esporotricose. Hoje tem dois anos e está completamente curado. Dengoso e amoroso.

Mano

Está no Centro de Adoção há 2 anos e deve ter por volta de 4 anos de idade. Veio do Itaquerão com esporotricose, mas ficou curado. É um gato sofrido mas amável.

Tarzan

Leva esse nome porque é forte e adora correr, pular e brincar. Tem cerca de um ano de idade e muita energia.

Mamy

Chegou ao Centro de Adoção há três meses com seus filhotes que já foram adotados. Tem por volta de dois anos e é muito tranquila.

Conheça mais cães e gatos para adoção no CCZ acessando:

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/saude_e_protecao_ao_animal_domestico/index.php#

https://caominhadaccz.wordpress.com/a-espera-de-um-lar-2/

Fotos: Instituto Melhor Amigo e CCZ/SP

*Fátima ChuEcco é jornalista ambientalista e atuante na causa animal


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui