Cães que vivem com tutores fumantes consomem passivamente mais de 3 mil cigarros por ano

Pesquisas revelam que cães que convivem com fumantes têm 60% mais chances de desenvolver câncer de pulmão enquanto gatos têm duas vezes mais chances de desenvolver linfoma maligno


 

Um fumante comum fuma nove cigarros por dia em casa enquanto seus animais domésticos estão por perto | Foto: iStockphoto
Um fumante comum consome nove cigarros por dia em casa enquanto seus animais domésticos estão por perto | Foto: iStockphoto

Um estudo publicado recentemente revela que animais domésticos que vivem em casas de fumantes fumam passivamente mais de 3 mil cigarros por ano.

Cerca de 2 mil tutores de animais que fumam participaram de uma pesquisa organizada por uma seguradora de animais, verificou-se que o fumante médio consome nove cigarros por dia em casa enquanto seus animais estão por perto.

Isso significa que os animais domésticos podem ser expostos a até 3.285 cigarros por ano; no entanto, esse número pode aumentar se mais de uma pessoa na casa fumar.

Pesquisas anteriores já haviam afirmado que os cães que convivem com fumantes têm 60% mais chances de desenvolver câncer de pulmão e os gatos têm duas vezes mais chances de desenvolver linfoma maligno.

O novo estudo descobriu que 22% dos entrevistados fumavam 15 ou mais cigarros em casa por dia, o que significa que seus companheiros domésticos poderiam ser expostos a 5.475 cigarros por ano.

A pesquisa também revelou que 78% dos fumantes que conviviam com animais domésticos admitiram que sabiam que seus companheiros de quatro patas poderiam ser afetados pelo fumo passivo, mas 68% alegaram que considerariam abandonar o hábito se um veterinário dissesse que a fumaça estava deixando seu animal doente.

Michelle Tuftsmith, 52, que vive em Londres, fuma 20 cigarros por dia, mas afirma que está parando de fumar em outubro porque não quer que seu cachorro Blanche desenvolva problemas respiratórios.

Um em cada cinco tutores confessou que seus animais domésticos haviam consumido cigarros ou tabaco ano passado | Foto: Getty Images
Um em cada cinco tutores confessou que seus animais domésticos haviam consumido cigarros ou tabaco ano passado | Foto: Getty Images

Ela diz que sempre fuma em seu jardim ou em caminhadas com seu cachorro da raça buldogue de dois anos, uma raça já propensa a desenvolver problemas respiratórios.

Um em cada cinco tutores de animais envolvidos no estudo confessou que havia consumido cigarros ou tabaco ano passado.

Além disso, 52% dos entrevistados disseram que seus animais de estimação passavam 23 horas ou mais em casa, o que significa que poderiam ser expostos a substâncias químicas e bactérias persistentes no ar.

O cirurgião veterinário Robert J. White-Adams disse ao Metro UK: “Pesquisas mostraram que gatos que vivem com fumantes têm duas vezes mais chances de desenvolver um linfoma maligno e cães que vivem com fumantes têm 60% mais chances de desenvolver câncer de pulmão”.

“É de partir o coração ouvir animais domésticos fumando passivamente inalando fumaça e outros produtos químicos por até 23 horas uma quantidade absurda chega a mais de três mil cigarros por ano”, lamentou o especialista.

Andrew Moore, chefe do departamento de reclamações relacionadas a animais domésticos da seguradora responsável pelo estudo, a MORE TH> N, disse ao Metro UK: “Neste mês de outubro, nossa empresa está pedindo aos tutores de animais que deixem de fumar pelo bem de seus companheiros peludos”.

“O tabagismo passivo é tão perigoso para os animais domésticos quanto para os seres humanos e aumenta a probabilidade deles desenvolverem câncer e uma série de outros problemas de saúde”, acrescentou o executivo.

“Recomendamos que os tutores que fumam evitem fazê-lo perto de seus animais domésticos ou dentro de sua casa para reduzir a exposição dos cães e gatos ao fumo passivo”, recomendou Moore, “Nossos companheiros caninos e felinos dedicam suas vidas a nós, por isso é importante agradecer a eles, mantendo-os felizes e saudáveis”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui