Crime

Cachorro tem as patas traseiras cortadas por tutoras

A mãe a filha de 17 anos, tutoras do cão, foram presas sob acusação de crueldade contra animais com os agravantes de maus-tratos e abuso

Foto: WGNO-TV
Foto: WGNO-TV

Três pessoas foram presas e acusadas de crime de crueldade animal após a polícia ter encontrado um cachorro que teve suas pernas traseiras amputadas em um ato de covardia e abuso, segundo autoridades.

A polícia descreveu a descoberta do cachorro de dois anos, chamado de Buddy, como um dos atos mais cruéis contra animais já presenciados pelos oficiais. O animal foi encontrado sem patas traseiras no meio de um parque de trailers, sob forte chuva em Slidell, Louisiana, nos Estados Unidos.

Uma mãe e sua filha de 17 anos foram presas e acusadas de crime de crueldade com animais, com agravantes de abuso e maus-tratos, respectivamente.

Um terceiro suspeito também foi acusado do crime. A delegacia responsável não divulgou publicamente suas identidades.

A mulher de 50 anos e sua filha disseram aos policiais que os membros (patas) de Buddy “caíram” após serem enfaixados com muita força depois do cachorro ter sido ferido em um tiroteio em fevereiro.

No entanto, um especialista em veterinária, que trabalha com as autoridades responsáveis, que foi designado para cuidar de Buddy durante sua recuperação concluiu que os ferimentos foram “infligidos maliciosamente”.

Foto: WGNO-TV
Foto: WGNO-TV

O xerife Randy Smith descreveu que sentiu-se “horrorizado” com o incidente em um comunicado feito logo após o anúncio das prisões.

“Como um tutor de cachorro, fiquei completamente chocado quando recebemos uma denúncia de crueldade tão absurda contra animais em nossa comunidade”, disse ele, de acordo com a WGNO-TV.

“Nossos investigadores agiram rapidamente e as partes responsáveis foram acusadas de acordo”.

Uma iniciativa local de arrecadação de fundos para cobrir os custos médicos do cão acumulou quase 18 mil dólares (cerca de 73 mil reais) em apenas sete dias após o início da campanha contando a contribuição de cerca de 600 pessoas.

A página de angariação de fundos dizia que Buddy “suportou o impensável”, acrescentando que seu osso estava saindo para fora da pele, que suas pernas haviam sido “intencionalmente” cortadas e que havia uma infecção no local.

O dinheiro que sobrou do total utilizado por Buddy seria destinado a pelo menos seis outros cães que precisaram de cirurgia, de acordo com a página de captação de recursos.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui