Adoção

Cachorro que vivia deprimido em abrigo sorri ao ser adotado

Reprodução/Dallas DogRRR

Sanford era conhecido como um “cachorro de coração partido” quando vivia em um abrigo em Dallas, no estado norte-americano do Texas. A tristeza que o acompanhava, no entanto, foi deixada para trás no dia em que ele foi adotado.

Reprodução/Dallas DogRRR

Ao ser escolhido por Karen Velazquez, sua nova tutora, Sanford começou a sorrir. Segundo ela, hoje ele é o cachorro mais feliz que ela já conheceu.

“Atualmente, estou no meu 52º adotado, e posso realmente dizer que nunca tive um cachorro tão jovial quanto ele”, disse Karen ao portal The Dodo. “Ele olha para mim de uma maneira que nenhum outro animal ou humano jamais olhou, incluindo os animais de que tenho desde que eram pequenos. Essencialmente, as poucas vezes em que ele não está sorrindo é quando está dormindo ou comendo”, completou.

Antes da adoção, o cão sofreu muito. Abandonado, ele foi atropelado e perdeu os movimentos das pernas. Além da fratura, ele também tinha uma bala alojada em sua pata direita traseira.

A princípio, ele foi levado para um pequeno abrigo, mas devido à superlotação teve que ser transferido. Foi então que uma voluntária da entidade Dallas DogRRR soube dele e decidiu resgatá-lo.

“Ele estava muito debilitado… Quando a voluntária foi vê-lo, Sanford mal conseguia reagir à sua presença, pois estava cansado e sem fôlego”, disse Kerry Anechiarico, diretor executivo do Dallas DogRRR. “É quase como se ele tivesse desistido da vida, como se estivesse esperando sua hora chegar”, acrescentou.

A tristeza ficou para trás quando o cão conheceu sua nova tutora. “Ele veio à minha casa no dia primeiro de Maio, apenas alguns dias depois de ter sido liberado da clínica veterinária”, disse Karen. “Ele tem sido todo sorrisos desde então. Acho que no minuto em que ele veio à minha casa, percebeu que estava em um lugar seguro”, explicou.

Em seu novo lar, Sanford convive com outros 51 cachorros. “Agora ele passa seus dias comendo refeições caseiras, fazendo caminhadas diárias e brincando comigo e com os outros cachorros”, contou.

E apesar de já ter 10 anos de idade, Karen considera o cão “jovial para um cachorro de 10 anos”. “É como o senhor mais velho, porém mais animado que você vê em uma casa de repouso. Ele pode ter 95 anos, mas age como se tivesse 50”, comemorou.

“Ele é um ótimo cão. Tem se dado bem com outros cães e conosco, e tenho certeza que deve se dar bem com crianças também”, disse.

“Ele é um cão muito amoroso, uma companhia para todas as horas. Está sempre pronto para abanar o rabinho e cumprimentá-lo, e apenas ficará do seu lado pelo resto do dia. Ele é apenas um cachorro feliz agora”, concluiu.

Reprodução/Dallas DogRRR

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui