Milhares de gaivotas morrem por ingerir lixo plástico ao confundir o material com alimento


Foto: Ingrid Taylar
Foto: Ingrid Taylar

Uma pequena ilha na costa da Cornualha, na Inglaterra, foi encontrada coberta de elásticos de borracha (prendedores de cabelo). O motivo apontado pelos especialistas foi que os pássaros os pegaram em campos próximos, pensando que eram vermes como minhocas – alimentação comum de gaivotas e pássaros marinhos.

Milhares desses elásticos descartáveis, jogados no lixo, foram encontrados espalhados pela ilha. A ilha remota é um refúgio para grandes gaivotas-de-patas-negras, cuja população reduziu 30% nos últimos anos, de acordo com o comunicado de imprensa do National Trust (Fundação de Proteção à Fauna e Flora do Reino Unido) sobre os resultados de uma pesquisa. Os cientistas acreditam que os pássaros os trazem para a ilha há muitos anos e tentam alimentar seus filhotes com o perigoso lixo.

Rachel Ranger, do National Trust, disse sobre os pássaros: “Plástico e borracha ingeridos são mais um fator de risco em uma longa lista de desafios com os quais nossas gaivotas e outras aves marinhas devem enfrentar apenas para sobreviver. Eles já estão lutando com mudanças nas populações de peixes e perturbações nos locais de nidificação (feitura de ninhos)  e comer elásticos de cabelo e resíduos de pesca não ajuda a aliviar a situação”.

Voluntários passaram horas limpando o lixo e tornando a praia mais segura para os animais.

O National Trust destacou a necessidade de reduzir os plásticos de uso único. “Os materiais de uso único estão tendo um impacto alarmante nos locais mais remotos do planeta. Cabe a todos nós assumir a responsabilidade pela forma como usamos e descartamos esses itens, sejamos produtores ou consumidores”.

“Os voluntários também limparam redes de pesca descartadas e embalagens plásticas ao lado dos elásticos”, disse Rachel.

A conscientização é uma arma poderosa em se tratando de proteção de aves, mares, oceanos e demais animais marinhos. O descarte irresponsável de plásticos pode levar milhões de espécies à morte.

A responsabilidade individual da população em pequenos atos, como reciclagem e a não utilização de sacolas plásticas, já representa um papel fundamental no combate à poluição por plásticos.

Levar a mensagem adiante, trazer o assunto à tona, comentar com amigos e familiares também é um forma de ajudar a combater o desperdício e os agente poluentes do nossos mares e oceanos.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO

VISIBILIDADE

CANADÁ

ABRAÇO ANIMAL

DENÚNCIA

JAPÃO

PRESERVAÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>