ONG monta feira de adoção itinerante para encontrar lares para galinhas resgatadas


Algumas das galinhas resgatadas desfrutando de sua liberdade | Foto: Niamh Cubie
Algumas das galinhas resgatadas desfrutando de sua liberdade | Foto: Niamh Cubie

Uma ONG especializada no resgate de galinhas criou uma forma diferente para encontrar lares para esses animais explorados pela indústria de alimento, aves que viviam presas em gaiolas e que seriam mortas.

Durante três finais de semana de outubro, os voluntários da ONG e o santuário LittleHill Animal Rescue and Sanctuary levarão centenas de galinhas resgatadas para várias cidades irlandesas para adoção. A entidade se diz disposta e aberta para ouvir qualquer pessoa que possa oferecer um lar amoroso para elas.

Nas fazendas comerciais de ovos ou granjas, as galinhas são mantidas até atingirem cerca de 15 a 18 meses de idade, época de suas vidas em que a sua postura de ovos diminui ligeiramente. Essa pequena redução no número de ovos significa que as aves não são mais lucrativas para seus exploradores, então são mortas em uma idade relativamente jovem para dar lugar a novas aves.

Para salvar essas infelizes criaturas de uma morte prematura, o LittleHill Animal Rescue and Sanctuary intervém e resgata galinhas de várias fazendas de ovos irlandesas.

Antes de resgatar as galinhas, a entidade primeiro precisa garantir novos lares para elas, onde poderão viver vidas longas e despreocupadas, fora dos limites das gaiolas das fazendas e das fábricas.

“Eu tinha lido muito sobre o quão mal as galinhas de granjas eram tratadas, por isso decidimos resgatar algumas para lhes dar uma vida feliz”, disse Barbara Gunn, uma adotante de galinhas de Kilbride, na Irlanda. “Planejamos conseguir quatro, mas ficamos com seis. Gostaria que nossa fazenda fosse maior, pois gostaria de adotar mais ainda!”.

“Temos nossas meninas há 17 meses, elas são amorosas e nos seguem por toda parte”, continuou ela, acrescentando que são vários os benefícios de compartilhar sua vida com essas criaturas maravilhosas. Muitos adotantes relatam que suas galinhas logo se tornam parte da família.

“Eles são engraçadas, inteligentes e seguem você como um cachorrinho”, disse Bebe Redmond, que mantêm as galinhas em sua casa em Arklow. “Tenho duas garotas – Gladys e Primrose. Agora têm seis anos e ainda correm como galinhas jovens!”.

Barbara disse ao independente.ie como era gratificante ver suas galinhas se transformarem de criaturas pálidas, magras e ansiosas em aves lindas, confiantes e felizes. “Vê-las evoluir das pequenas criaturas sem penas e sem graça para galinhas felizes e saudáveis é muito gratificante”, disse ela. “Pensar nas vidas que eles tinham antes e olhar para elas agora é incrível”.

Para adotar algumas galinhas este mês, a ONG está pedindo aos adotantes em potencial que enviem uma mensagem privada para sua página do Facebook,”LittleHill Animal Rescue & Sanctuary”, informando a cidade de coleta, a data e o número de galinhas que gostariam de adotar. Aqueles sem uma página no Facebook podem reservar através da conta de um amigo ou parente.

Para cobrir as despesas associadas a esses esforços de resgate, a instituição pede uma taxa de adoção de 6 euros por galinha.

A ONG montou vários postos de adoção para escolher nos condados próximos a região onde estão baseados, com datas diferentes para cidades diversas. Antes das galinhas chegarem, Bebe e Barbara explicam que é necessário um local adequado e seguro para abrigá-las, que possa ser trancado à noite para mantê-las a salvo de predadores, e uma área externa segura para que elas possam andar durante o dia.

“Sou muito feliz na companhia de minhas amigas de penas, elas realmente conquistaram meu coração”, disse Bebe, acrescentando: “Adote uma galinha ou três, porque você nunca conhecerá o prazer desse ato até ter uma galinha na sua vida!”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA

VITÓRIA

INVESTIGAÇÃO

FLÓRIDA

JAPÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>