Cão perdido sobrevive por mais de um ano na floresta sozinho


Foto: BDRR
Foto: BDRR

Bandit é um cachorro de três anos, da raça labrador, com pelos lisos e negros, que escapou do consultório veterinário em Gardiner, Nova York, nos Estados Unidos. Foi aí que sua aventura se iniciou.

Depois de viajar 16 quilômetros de onde ele havia fugido originalmente, Bandit se estabeleceu em um denso trecho de floresta pantanosa perto de Walden, em Nova York – onde viveu desde então.

O cachorro fujão ficou desaparecido por um ano e meio – até o mês passado, quando um motorista o viu parado na estrada, na beira da floresta. Ele ainda estava usando a coleira que sua família lhe deu.

Foto: BDRR
Foto: BDRR

O motorista surpreso ligou imediatamente para Nicole Asher, do Centro de Resgate de cães, Buddha Rescue and Recovery (BDRR), e descreveu o que tinha visto.

“Montamos uma armadilha e uma câmera de vigilância na floresta imediatamente”, disse Asher ao The Dodo. “Quando soube que ele usava uma coleira, mal podia esperar para descobrir quem ele realmente era e de onde havia vindo. Eu esperava que pudéssemos reuni-lo com sua família”.

Asher, especialista em capturar cães perdidos, observou cuidadosamente Bandit por dias pela câmera de vigilância e voltou com frequência para lhe trazer mais comida, brinquedos e ossos. Depois de alguns dias sem sorte com a armadilha montada, Asher montou um recinto grande e cercado com guloseimas para qual, com esperança, atrairia Bandit.

Foto: BDRR
Foto: BDRR

“Ele estava muito nervoso e assustado, então tudo o que introduzíamos em sua área causava medo a ele”, disse Asher. Mas depois de cinco dias se acostumando a ter o cercado ali, Bandit finalmente começou a atravessar a porta do local pouco a pouco – e ficou claro que ele tinha um lado divertido e brincalhão.

“Assistir suas palhaçadas em vídeo era uma fonte constante de diversão”, disse Asher. “Ele afugentava animais que apareciam no seu cercado, brincava com os brinquedos que deixávamos para ele, se divertia e fazia sua pequena dança lúdica na frente do cercadinho”.

“De vez em quando, uma raposa ou guaxinim farejava um pouco de sua comida – mas Bandit sabia exatamente como cuidar deles”, conta Asher.

Foto: BDRR
Foto: BDRR

“Ele ficava lá latindo com o peito estufado e a cauda levantada”, disse Asher. “Ele sempre foi tão destemido! Você poderia dizer que ele era um verdadeiro personagem”.

No final do mês, quando Asher pensou que Bandit nunca entraria completamente no recinto, ele finalmente ganhou coragem suficiente para entrar. Asher correu para o local. Ela ficou feliz em finalmente conhecê-lo pessoalmente e ligou para o número no crachá imediatamente – mas sua família não tinha boas notícias.

“O estilo de vida deles havia mudado e eles simplesmente não podiam aceitá-lo mais”, disse Asher. “Eles o doaram para nós imediatamente. Aparentemente, não foi a primeira vez que ele fugiu por um longo período de tempo também”.

Foto: BDRR
Foto: BDRR

O Refúgio Animal Ramapo-Bergen, um parceiro de abrigo de Asher, ofereceu-se para abrigar Bandit, levá-lo ao veterinário e fornecer os tratamentos necessários. Felizmente, ele não estava muito magro pois se estabeleceu em uma área onde caçadores costumavam deixar animais mortos – mas ele estava aterrorizado.

“Vivendo na floresta, ele tinha que estar sempre atento”, disse Asher. “Se um galho estalava, ele sabia. Bandit passou metade da vida se defendendo, então levará muito tempo para ele se acostumar a uma casa novamente”.

Apesar de precisar de tratamento para duas doenças transmitidas por carrapatos, Bandit está com boa saúde – então, por enquanto, o resgate trabalhará com ele diariamente para que o cachorrinho se acostume a estar mais próximo das pessoas.

Ele também está aproveitando a oportunidade para tirar um cochilo necessário, pois estava sempre dormindo com um olho aberto quando estava sozinho.

“Quando o resgatamos, ele estava tão exausto”, disse Asher. “Seus olhos começaram a fechar e ele simplesmente adormeceu”.

Enquanto ele ainda está um pouco tenso após todo o calvário pelo qual passou, Asher está confiante de que ele começará a mostrar o lado brincalhão e divertido que ela tanto admirava quando o observava através das câmeras de vigilância na floresta.

“Posso dizer que ele é um garoto bobo e adorável por dentro”, disse Asher. “A história dele é incrível e acho que Bandit tem uma tonelada de pessoas com esperança de poder adotá-lo agora que sua história de sobrevivência tornou-se pública. Os cães são muito mais resistentes e inteligentes do que nós acreditamos”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>