‘Tuk-tuk’ é testado como alternativa às charretes em Petrópolis (RJ)

Foto: Divulgação/Prefeitura de Petrópolis

Três “tuk-tuks” foram testados na quinta-feira (3)em Petrópolis (RJ) como alternativa às charretes. Os veículos turísticos foram acompanhados por uma equipe da CPTrans.

Uma motocicleta de 150 cilindradas é usada no veículo, que tem capacidade para transportar duas pessoas por passeio. De 12 empresas cadastradas, a responsável por esses tuk-tuks é a quinta a fazer os testes. Uma comissão especial está acompanhando a concorrência. Os testes são realizados segundo um calendário da CPTrans.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Petrópolis

“Depois que recebemos o interesse das empresas, notamos que tem outros modelos, que podem atender diferentes localidades. Vimos a possibilidade de fazer um trabalho mais amplo, não só para atender o espaço em frente ao Museu Imperial. Ou seja, uma abrangência muito maior, de abrir um leque de oportunidades para melhorar e expandir o turismo da cidade, com mais opções de passeios e experiências”, explicou ao G1 Ellen Tardelli, assessora de projetos da Prefeitura.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A alternativa à tração animal surgiu após a população decidir, através de um plebiscito, pelo fim da exploração de cavalos nas charretes. Foram 117 mil votos a favor da extinção desses veículos, que foi decretada pela administração municipal em março, após homologação do resultado do plebiscito pelo TSE.

De acordo com o dono da empresa responsável pelos três tuk-tuks, a expectativa para o serviço é positiva.

“É um veículo que já funciona em outras cidades do país, como em Campos do Jordão, São Paulo e em alguns lugares do nordeste. Ele tem uma capota totalmente removível, e temos um espaço atrás que pode ser usado tanto para malas, quanto para cadeira de rodas. A ideia é andar a no máximo 20 km/h, para o turista apreciar a paisagem, ver os atrativos da cidade”, disse.

A análise prática e operacional da empresa será observada nos próximos 15 dias, com possibilidade de prorrogação caso a CPTrans julgue necessário.

Ao final dos testes, cada empresa apresentará o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), no qual deve constar, preferencialmente, a inclusão dos antigos charreteiros.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui