Falso veterinário adotava cachorros para matá-los


ONGs de proteção animal de Portugal acusam um falso médico veterinário de 30 anos de adotar cachorros para depois matá-los. O caso aconteceu na zona da Marinha Grande, na cidade portuguesa de Leiria.

Foto: Pixabay/Ilustrativa

De acordo com as denúncias, o homem, identificado apenas como R.P., fazia vídeos que mostraram os cães sendo torturados ou já mortos e os compartilhava em rede social. Em uma das gravações, um cachorro agoniza enquanto o homem o observa, segundo informações do Jornal de Leiria.

“Estamos perante uma pessoa que adota animais, que, segundo ele, ‘morrem em suas mãos’ e que, no lugar de procurar ajuda imediata, filma e envia vídeos dos animais”, denunciou a APAMG — Associação Protetora de Animais da Marinha Grande. As informações são do portal português SAPO.

Céline Henriques que, entre outros motivos, já havia denunciado o homem em julho por falsa identidade e ameaça usando arma branca, decidiu investigar as denúncias de maus-tratos a animais e entrou em contato com familiares de R.P. e com sua ex-namorada.

Ao ser questionada, a ex-companheira do falso veterinário confirmou as denúncias e contou que o homem chegou a receber tratamento médico no período em que viveu com ela na Alemanha. A mulher disse ainda que terminou o relacionamento após flagrar R.P. injetando insulina em um cão. O animal foi socorrido e sobreviveu. Uma denúncia à polícia de Berlim foi feita por ela na época.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

DEBILITADO

DECISÃO JUDICIAL

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>