Suíça proíbe indústria de ovos de moer pintinhos vivos

Com a medida o governo suíço coloca um fim na prática comum e extremamente cruel. O país tem trabalhado para minimizar a crueldade animal em vários campos


 

Foto: Livekindly/Reprodução
Foto: Livekindly/Reprodução

A Suíça acabou de proibir a indústria de ovos de matar pintos machos triturados em máquinas na indústria de ovos do país por motivos de crueldade contra os animais.

Na semana passada, o parlamento suíço votou a proibição da maceração de pintos machos nascidos na indústria de ovos. Como frangos não põem ovos, eles não são rentáveis para o setor de ovos e são descartados (assim como os bezerros na indústria leiteira), normalmente quando têm apenas um dia de idade. Cerca de três milhões de pintos machos são mortos na Suíça a cada ano.

A trituração não é comum no país, os pintinhos geralmente são mortos com gás CO2. No entanto, os políticos insistiram em uma proibição formal simbólica.

“Essa tendência de criar espécies apenas para a produção de ovos ou carne transforma animais em meros objetos. Isso levou a práticas absurdas, como a fragmentação de pintos machos vivos”, disse o comitê da Câmara dos Deputados.

Daniel Würgler, da GalloSuisse – que comercializa ovos suíços e representa politicamente os produtores de ovos – comentou: “Estamos trabalhando duro para encontrar opções alternativas. Esperamos encontrar a melhor solução possível, levando em consideração todos os aspectos, incluindo consumidores, custos de produção, recursos disponíveis, bem-estar animal, ética, ecossistema e assim por diante”.

O ideal seria que os animais não fossem vistos como objetos ou comercializados por dinheiro e muito menos seus corpos explorados pelo mesmo fim, porém, como é observado, a humanidade ainda caminha lentamente para fora da visão estreita e egocêntrica do especismo (doutrina que vê o homem como superior a todos os demais seres do planeta e por esse motivo livre para dispor de suas vidas como bem entender).

A Suíça está testando outras alternativas para evitar a morte das aves do sexo masculino como a tecnologia que está sendo desenvolvida e que pode determinar o sexo do filhote antes de chocar. Essa tecnologia já está sendo usada na Alemanha por uma empresa chamada SELEGGT. Os pesquisadores usam um laser para criar um pequeno buraco na casca dos ovos, extrair uma pequena quantidade de líquido e depois testá-lo para o hormônio estrona sulfato, que está presente apenas em galinhas fêmeas.

A SELEGGT está trabalhando para disponibilizar gratuitamente a tecnologia aos incubatórios, ajudando a evitar que 45 milhões de pintos machos sejam mortos pela indústria de ovos da Alemanha todos os anos.

Suíça e os animais

O público suíço deve votar se a agricultura industrial deve ser proibida no país depois que os ativistas coletarem as 100 mil assinaturas necessárias para colocar a medida nas urnas (em votação).

O país também votará se testes em animais de produtos vendidos na Suíça devem ser permitidos devido a esforços semelhantes como petições e conscientização do público.

A pesquisa descobriu que 2,6 milhões de suíços – ou 31% da população – estão limitando o consumo de carne ou pararam de comê-la completamente.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como
esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui