Por Rafaela Damasceno

Um vídeo gravado recentemente mostra a missão de resgate protagonizada por um homem em Jensen Beach, na Flórida. Ele estava na praia com seus amigos quando notou um tubarão perto da costa, lutando bravamente para se livrar de algo que se emaranhou em seu corpo.

O grupo rapidamente se moveu para buscar uma maneira de ajudar, mas vendo o desespero do animal e com medo que ele se machucasse, um deles logo pulou na água. Puxando o tubarão, ele o levou até a praia para que pudesse identificar o problema.

Já em águas rasas, o grupo removeu o gancho preso na boca do animal e cortou a linha que se enrolara em seu corpo. Depois que o anzol e a linha foram removidos, o tubarão foi levado de volta ao mar, sem ferimentos graves.

Um tubarão nadando no mar
Imagem ilustrativa | Foto: Thinkstock

O caso é um exemplo de algo que acontece todos os dias no mar: a captura acidental. Milhões de animais marinhos – sejam eles tubarões, tartarugas, golfinhos, baleias etc. – ficam presos em redes e linhas de pesca que são deixadas no mar pelos pescadores todos os anos.

O tubarão teve muita sorte de ter sido encontrado e resgatado, caso contrário, faria parte das estatísticas dos animais marinhos que morrem ao se machucarem com lixo humano.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.