conteudo anda

Fodor’s Travel entra para o time de empresas que considera passeio com elefantes inaceitável

empresa considera inaceitável prática com elefantes

pé-de-elefante-acorrentado
Fonte: Passeio Aberto

Mais uma empresa considera a prática de turismo com elefantes inaceitável


Por Heloiza Dias


A “Fodor’s Travel” é uma empresa norte-americana que produz um site com conteúdo turístico. Recentemente, ela entrou em contato com o PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais), para obter auxílio na reformulação de seu conteúdo.

pé-de-elefante-acorrentado
Fonte: Passeio Aberto

A empresa quer fornecer informações sobre a crueldade inerente a atrações que envolvem elefantes e desencorajar essa prática pelos consumidores de seus serviços.

“A Fodor’s Travel adicionou seu nome a uma longa lista de participantes da indústria de viagens que se opuseram à exploração de elefantes para entretenimento”, diz Tracy Reiman, vice-presidente executiva da PETA.

O vice-presidente da PETA pontuou também, sobre a importância de conscientizar os turistas para que façam sua parte.

“A PETA pede aos viajantes que façam sua parte para impedir o turismo da vida selvagem, nunca montando ou banhando um elefante, visitando pseudo-santuários ou posando para fotos com animais selvagens em cativeiro”, completou Reiman.

Os elefantes são obrigados a fornecer carona para os turistas, são separados de suas mães ainda bebês, amarrados a cordas ou correntes e muitas vezes são mantidos em gaiolas onde não podem se mover. Os treinamentos cruéis também incluem espancamentos com ganchos, deixando marcas severas no animal.

A Fodor’s Travel se junta a dezenas de empresas de guias e viagens – incluindo Intrepid Travel, Lonely Planet, Rough Guides e TripAdvisor – em oposição a passeios de elefante.

Grã-Bretanha

Recentemente, a British Travel Association (ABTA), considerou inaceitável a prática de usar elefantes em passeios turísticos. A ABTA é um dos órgãos mais importantes e reconhecidos em toda Europa.

As novas diretrizes penalizam atividades em que os elefantes sejam forçados a realizar qualquer atividade, como: fazer truques, jogar futebol, pintar quadros ou andar na corda bamba.

O ministro do Meio Ambiente da Grã-Bretanha pede que os turistas não apoiem essa prática e que estejam sempre atentos a saúde desses animais, em qualquer suspeita de irregularidade o Operador Turístico de Viagens do Reino Unido deve ser acionado imediatamente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui