Estudantes de Nova York podem participar da Greve Global pelo Clima

Segundo o New York Post, a confirmação foi feita pelo Departamento de Educação de Nova York (Foto: UPI)

Mais de 1,1 milhão de estudantes da cidade de Nova York têm autorização para participar do evento global nesta sexta (20)


Por David Arioch


Segundo o New York Post, a confirmação foi feita pelo Departamento de Educação de Nova York (Foto: UPI)

Mais de 1,1 milhão de estudantes da cidade de Nova York têm autorização para participar da Greve Global pelo Clima, que ocorre amanhã (20) no mundo todo, com o objetivo de chamar a atenção para a importância do combate às mudanças climáticas.

Segundo o New York Post, a confirmação foi feita pelo Departamento de Educação de Nova York, que informou que não punirá os estudantes que faltarem às aulas para participarem do evento em Manhattan.

Um declarado apoiador de medidas contra o aquecimento global, o prefeito Bill de Blasio se manifestou sobre o assunto no Twitter declarando que “temos dez anos para salvar o planeta”. Ele frisou que as decisões que os líderes estão tomando hoje afetarão as novas gerações.

“A cidade de Nova York fica com nossos jovens. Eles são a nossa consciência. Apoiamos o 20/9 #ClimateStrike”, reforçou de Blasio. Em Nova York, uma multidão deve se reunir a Foley Square a partir das 12h, antes de uma manifestação no Battery Square Park, que deve se estender até as 17h.

Em abril, o prefeito de Nova York anunciou o corte de 50% na compra de carne por parte da prefeitura, além da gradual eliminação da aquisição de carne processada. A medida está sendo adotada como forma de ajudar a reduzir os gases causadores do efeito estufa.

“São exatamente os tipos de ações políticas que acreditamos que são necessárias para melhorar a saúde pública e enfrentar os desafios ambientais das próximas décadas”, disse Craig Willingham, diretor-adjunto do Instituto de Políticas Alimentares Urbanas da Universidade da Cidade de Nova York.

Vale lembrar também que em junho o Senado de Nova York aprovou a sua versão do New Green Deal, que tem como prioridade um projeto de combate às mudanças climáticas que estabelece como meta produzir 100% de energia livre de emissões de gases do efeito estufa até 2040.

Promovendo o plano durante um programa de rádio, o governador Andrew Cuomo, do Partido Democrata, o qualificou como “o mais agressivo do país” em defesa do meio ambiente.

“É definitivamente o projeto de lei mais progressista que já vimos em qualquer lugar”, avaliou a advogada sênior do Conselho de Defesa dos Recursos Naturais, Miles Farmer. Entre os planos do governo está a ampliação da produção de energia solar do estado de 1,7 gigawatts para seis gigawatts até 2025.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui