A coisa mais importante da vida de Benny sempre foi seu guardião Scott Ballenger, e ao sentir que aquele que ele mais amava ia partir o cãozinho se recusou a sair do lado dele


 

Foto: Alexis Nazarino
Foto: Alexis Nazarino

Benny foi resgatado após a passagem do furacão Harvey e adotado por sua família em Washington, nos Estados Unidos, há cerca de um ano e meio. Desde o momento em que chegou em sua nova casa, ele e seu tutor, Scott Ballenger, se tornaram os melhores amigos e faziam absolutamente tudo juntos.

“Benny era desconfiado e arisco perto de estranhos e não conhecemos seu passado, mas ele amava meu pai e ouvia seu carro chegar antes mesmo de minha mãe quando ele voltava do trabalho”, disse Alexis Nazarino, filha de Ballenger, ao The Dodo.

Foto: Alexis Nazarino
Foto: Alexis Nazarino

Apesar do medo de outras pessoas, Benny nunca sentiu nada além de amor e confiança por seu tutor, e Ballenger e sua namorada faziam questão de levar o cachorrinho para todos os lugares com eles. Ballenger não poderia ter amado mais Benny, e Benny sempre retribuía esse amor na mesma medida.

Foto: Alexis Nazarino
Foto: Alexis Nazarino

Em 29 de agosto, Ballenger foi internado no hospital em estado grave e Benny, é claro, ficou confuso. Sua família o levou ao hospital para que ele pudesse estar com seu tutor e amigo, porque era sempre exatamente onde Benny queria estar: ao lado de seu guardião.

“Benny cheirava a cabeça e o rosto, mas não tinha muita certeza do que estava acontecendo”, disse Nazarino. “Ele sentava com Ballenger por alguns minutos cheirando aqui e ali”.

Em algum momento, porém, algo mudou. Era como se Benny soubesse o quão doente Ballenger estava e o quanto ele precisava dele – e de repente o cachorrinho se recusou a sair do lado de seu tutor.

Foto: Alexis Nazarino
Foto: Alexis Nazarino

Ele sentou-se ao lado dele o dia todo, aconchegou-se o mais perto que pode, deitando a cabeça suavemente no braço do amigo querido.

No dia seguinte, Ballenger faleceu.

Depois de todo o tempo que ele passou com o tutor durante o ano e meio que passaram juntos, Benny de alguma forma sabia que aquele era seu último dia, e ele queria estar lá o tempo todo.

Foto: Alexis Nazarino
Foto: Alexis Nazarino

“Amor verdadeiro”, disse Nazarino.

Desde que seu tutor querido faleceu, Benny levou muito a sério sua ausência. Ele continua tentando procurar Ballenger durante o dia e chora por ele à noite. Sua mãe e o resto da família de Ballenger estiveram lá por ele a cada passo, dando-lhe infinitos abraços e carinho. Juntos, eles sabem que podem superar isso.

Foto: Alexis Nazarino
Foto: Alexis Nazarino

Benny sempre sentirá falta do guardião, mas todos da família estão felizes por ele ter podido estar no hospital no último dia do tutor, deitado ao seu lado e lembrando-o do quanto ele o amava.

Foto: Alexis Nazarino
Foto: Alexis Nazarino

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.