Grã-Bretanha dá um passo em direção ao banimento de atividades turísticas com elefantes


Importante órgão comercial da Grã-Bretanha decreta o passeio turístico com elefantes uma prática inaceitável.


Por Heloiza Dias


elefantes-em-show-na-tailandia
Fonte: World Animals Protection

A British Travel Association (ABTA) considerou inaceitável utilizar elefantes para passeio turístico. Segundo o World Animal Protection, existem mais de 3.000 elefantes sendo explorados como atração turística na Ásia, a maioria deles sendo mantidos em condições inadequadas onde são amarrados dia e noite e colocados dentro de gaiolas onde não podem se mover.

A British Travel Association é um órgão comercial que abrange a maioria das empresas de viagens da Grã-Bretanha, ele é responsável por escrever as Animal Welfare Guidelines (Diretrizes do Bem-estar Animal), que são utilizadas pela maioria das empresas de viagens do Reino Unido e outros países.

As novas normas penalizam atividades em que os elefantes sejam tocados ou forçados a fazer truques, como jogar futebol, pintar quadros ou andar na corda bamba. Os membros também ficaram alertas ao bem-estar geral dos animais nas atrações, incluindo que eles estejam sendo alimentados corretamente.

“A ABTA acredita firmemente que os elefantes não devem ser sujeitos a punição e crueldade. As diretrizes existentes atualmente listam a equitação como uma prática desencorajada – com muitos membros da ABTA optando por parar de vender tais atividades. Ao classificar essas atividades como uma prática inaceitável, envia uma mensagem clara a fornecedores e turistas de que a indústria de viagens do Reino Unido não os apoia”, disse um dos membros da ABTA.

O ministro do Meio Ambiente da Grã-Bretanha, Zac Goldsmith, recomenda que as agências de viagens cortem definitivamente, os laços com empresas que submetam os elefantes a práticas nocivas a sua saúde.

“Qualquer pessoa que tenha visto vídeos que mostram o modo como os elefantes são cruelmente adestrados para serem expostos a turistas ficará com o coração partido e horrorizada. Por isso, exorto fortemente a Associação de Agentes de Viagem britânicos a encorajar seus membros a não trabalharem com empresas de férias que vendem essas experiências. “, disse Goldsmith.

Faça sua parte

O ministro também pede que os turistas não compactuem com essas práticas e estejam sempre atentos à saúde e ao bem-estar dos animais e que em qualquer suspeita de irregularidade o Operador Turístico de viagens do Reino Unido seja acionado.

“Infelizmente, muitos turistas bem-intencionados não sabem que o elefante que pagam para encontrar provavelmente terá começado a vida como um bebê arrancado de sua mãe em estado selvagem e brutalmente adestrado com espancamentos. Também estamos assistindo de perto para ver como a ABTA ajustará suas diretrizes para instalações que mantêm golfinhos em cativeiro, se a ciência e a ética do bem-estar animal prevalecerem, eles também terão o endosso da ABTA removido – a única maneira de ver esses animais sem causar sofrimento é nos termos deles, na natureza”, ressalta Harry Barclay da Humane Society Internacional.

“Esta atualização das diretrizes da ABTA para os elefantes é mais uma prova de que a indústria de viagens pode olhar para um futuro em que os animais não sejam explorados e abusados em nome do entretenimento turístico. Os elefantes são animais selvagens. Não artistas”, disse uma porta voz do World Animal Protection.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CHINA

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO

COMPAIXÃO

VIOLÊNCIA

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>