Justiça libera turismo embarcado de observação de baleias franca em SC


O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) liberou, de maneira provisória, o turismo embarcado de observação de baleias (TOBE) na Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca, em Santa Catarina, por um período de 30 dias.

Foto: Pedro Castilho/ PML/ Divulgação

O turismo, realizado no período no qual as baleias franca ainda estão no litoral catarinense, será acompanhado pelo ICMBio.

“É imprescindível a realização de pesquisas científicas com objetivo de avaliar os impactos da utilização de embarcações para observação de baleias para, além do nível de ruídos subaquáticos, o comportamento das baleias franca antes, durante e após a aproximação das embarcações, para determinar como a atividade afeta o cotidiano dos animais, que buscam as enseadas da APA da Baleia Franca para terem seus filhotes e os amamentar”, afirmou a desembargadora Vânia Hack de Almeida. As informações são do G1.

De acordo com o ICMBIo, as condicionantes exigidas foram cumpridas, dentre elas os estudos, o plano de manejo e a autorização do órgão ambiental estadual para a execução do turismo embarcado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

TRATAMENTO

PROTEÇÃO ANIMAL

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>