Pescadores criam Facebook para postar fotos de animais marinhos capturados


Três pescadores criaram uma página no Facebook, onde compartilham suas capturas de animais marinhos na cidade de Pilbara, na Austrália. No último domingo (15) o trio compartilhou fotos com um tubarão-tigre de mais de cinco metros de comprimento.

Um dos homens segurando a boca do tubarão aberta para a foto
Foto: Facebook

“Essa foi a nossa melhor captura pessoal até o momento”, se gabaram na legenda das fotos. Os três pareciam especialmente orgulhosos, mas muitas pessoas criticaram a crueldade dos atos.

Segundo a página, os homens sempre soltam os animais depois de tirarem fotos, mas vários usuários duvidaram da afirmação. Um observador chegou a comentar que o tubarão parecia morto nas fotos.

Sua cauda estava presa com uma corda e ele estava na parte mais rasa do mar, fora da água. Como a espécie precisa de água para sobreviver, os usuários das redes sociais se convenceram de que o animal estava morto.

O tubarão caído, parecendo morto
Foto: Facebook

Outras pessoas criticaram o tratamento cruel, dizendo que os homens deveriam se envergonhar, não comemorar as capturas. “Tudo em nome de uma foto para se vangloriar para os amigos. Onde está a compaixão? Por favor, pense neste animal como um ser vivo que merece respeito”, comentou uma pessoa.

Uma mulher, que afirmou ser bióloga marinha, declarou que ao analisar a foto é possível perceber que o tubarão é uma fêmea que estava grávida. Nos comentários, ela disse que mesmo se o animal fosse devolvido ao mar, o estresse da captura, da interação humana e das fotos teria feito com que ele abortasse.

Os tubarões-tigres, de acordo com os conservacionistas, ainda não são considerados ameaçados de extinção – mas a população da espécie está diminuindo e será adicionada à lista em breve.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CATIVO EM ZOO

CRIME AMBIENTAL

RESPONSABILIZAÇÃO

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

ESCRAVIDÃO

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE

RESILIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>