GANÂNCIA CEGA

Tereza Cristina diz que carne bovina da Amazônia não tem relação com queimadas

Ministra voltou a defender que não há relação entre as queimadas no Norte do país e o agronegócio brasileiro

“Não existe nenhuma relação entre um problema na Amazônia, que acontece todos os anos, e o exagero que colocaram” | Foto: Divulgação

Por David Arioch

“Não existe nenhuma relação entre um problema na Amazônia, que acontece todos os anos, e o exagero que colocaram” | Foto: Divulgação

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) afirmou ontem (26) que os produtos agrícolas da região da Amazônia cumprem todos os requisitos e têm certificação para exportação. A ministra voltou a defender que não há relação entre as queimadas no Norte do país e o agronegócio brasileiro.

“Os produtos daquela região, a grande maioria tem inclusive registro para a exportação. As fazendas que produzem carne naquela região têm registro para a exportação. Tem cadastro, onde tudo foi colocado”, disse, após participar de palestra na Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, em São Paulo.

Sobre as queimadas, a ministra ressaltou que essas ocorrem anualmente na Amazônia no período da estiagem. “Não existe nenhuma relação entre um problema na Amazônia, que acontece todos os anos, e o exagero que colocaram. O problema existe [das queimadas], o Brasil sabe disso, o Brasil tem preocupação com as queimadas, que acontecem todos anos, não ocorreram apenas em 2019. A relação é um oportunismo dizer que tem relação com os produtos brasileiros .”

Em discurso no 4º Diálogo Brasil-Japão, que também ocorre em São Paulo, a ministra alegou que o Brasil concilia a produtividade com o manejo sustentável. “Os exigentes compradores globais precisam ser informados sobre a realidade da produção dos alimentos no Brasil, desde a sua origem nas fazendas até a mesa do consumidor. É fundamental que o mundo conheça o exemplo que a agricultura brasileira tem a dar em aspectos ambientais, sociais e trabalhistas”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui