Foto: DCSPCA
Foto: DCSPCA

Quando Tiger começou a aparecer no quintal de Carol O’Connell há cerca de três anos, ele não a deixava chegar nem perto dele. Ela poderia dizer que o gato mais velho era doce e gentil, mas estava assustado.

“Ele aparecia e desaparecia por meses”, disse Lynne Meloccaro, diretora executiva da Dutchess County SPCA (DCSPCA) em Nova York (EUA), ao The Dodo. “Ela o alimentou, mas não conseguiu se aproximar dele por um longo tempo.”

O’Connell trabalha no DCSPCA e viu sua parcela de animais nervosos e traumatizados; portanto, sabia que se ela fosse paciente e gentil, Tiger poderia finalmente aparecer.

Foto: DCSPCA
Foto: DCSPCA

Nos últimos três anos, O’Connell e seu filho Dan trabalharam duro para ganhar a confiança de Tiger, até que o gato finalmente se sentiu à vontade para abordá-los e até mostrar afeto. Pela maneira como agiu, parecia que Tiger poderia ter um lar em algum momento de sua vida. Por um capricho, O’Connell levou um scanner para casa do trabalho para ver se ele tinha um chip no corpo – e milagrosamente ele tinha.

Muito feliz, O’Connell disse ao abrigo e eles contataram a família relacionada no chip de Tiger, John e Maggie Welz. Quando os funcionários do abrigo conversaram com os Welzes, eles não podiam acreditar no que estavam ouvindo: Tiger estava desaparecido há 11 anos.

Foto: DCSPCA
Foto: DCSPCA

Quando ele tinha apenas 3 anos de idade, Tiger havia sido assustado por algo na noite de Halloween e de alguma forma escapou de sua casa e desapareceu. Sua família procurou desesperadamente por ele e colocou pôsteres em todos os lugares, esperando que alguém o encontrasse, mas sem sucesso.

Quando venderam a casa, pediram aos novos proprietários que ficassem de olho nele e continuaram a busca em sua nova casa, mas, eventualmente, tiveram que aceitar que o Tiger não iria voltar para casa.

Foto: DCSPCA
Foto: DCSPCA

“Sua família desistiu de encontrá-lo, e não tínhamos certeza de que o desejariam novamente depois de todos esses anos, mas depois que eles superaram o choque de que ele ainda estava vivo, não hesitaram – eles o queriam de volta imediatamente” – disse Meloccaro.

Quando os Welzes receberam a ligação, 11 anos depois, dizendo que Tiger finalmente havia sido encontrado, eles também não podiam acreditar. Foi surpreendente para eles o quão saudável Tiger estava, considerando há quanto tempo ele estava sozinho. Ele tinha um olho machucado e alguns problemas de pele, além de estar abaixo do peso, mas por outro lado, Tiger estava totalmente bem.

“Algumas pessoas se manifestaram e disseram que o alimentavam há um tempo ao longo dos anos”, disse Meloccaro. “Ele sobreviveu porque um número suficiente de pessoas gentis na comunidade o ajudou, embora aparentemente ninguém tenha conseguido capturá-lo e trazê-lo para nós (ONG) mais cedo”.

Quando ele foi finalmente pego por Carol e Dan, ele não resistiu e parecia feliz por ser tocado e acariciado. Talvez ele tenha decidido que viveu nas ruas por tempo suficiente e queria voltar para casa novamente.

Foto: DCSPCA
Foto: DCSPCA

Assim que pôde, Maggie Welz correu para o abrigo, ansiosa para ver seu amado Tiger novamente. Ninguém tinha ideia se Tiger se lembraria de sua mãe ou não, pois fazia tanto tempo desde a última vez que a vira.

“Tiger apenas olhou para ela, cheirou e depois descansou a cabeça no ombro dela”, disse Meloccaro. “Estava claro que ele não teria nenhuma objeção em que ela fosse sua humana a partir de agora.”

Tiger agora está de volta em casa, onde ele pertence e se estabeleceu completamente na vida com sua família novamente. Ficou óbvio que ele sentiu muita falta deles e dorme enrolado com sua mãe todas as noites.

Sua família pensou que nunca mais o veria, mas graças à gentileza de sua comunidade, ele finalmente está em casa, e eles estão muito felizes por tê-lo de volta são e salvo.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.