Estudo prova que a maioria dos elefantes forçados a participar de desfiles fica extremamente estressada. A pesquisa foi realizada pelo Centro de Biologia Celular e Molecular (CCMB) de Hyderabad, na Índia, e descobriu que elefantes mantidos em cativeiro (em zoológicos, templos etc.) têm um estado de saúde mais frágil.

Uma fileira de elefantes sendo montados por pessoas em um desfile, rodeados por uma multidão
Foto: EPS

Carregar cargas pesadas – como é o caso de muitas procissões e desfiles – pode aumentar a concentração de hormônios de estresse em um elefante em até três vezes. O estresse agudo na espécie pode levar à infertilidade, hiperglicemia, prejudicar o processo de cicatrização e até mesmo causar morte celular de neurônios.

Os pesquisadores analisaram a concentração de hormônios de estresse de 870 amostras, recolhidas de 37 elefantes diferentes, todos em cativeiro. Os cientistas observaram que elefantes mantidos em acampamentos florestais são mais saudáveis do que aqueles que vivem no campo de Dussehra, que são acorrentados e forçados a trabalhar por horas, enquanto os que vivem em acampamentos florestais têm acesso às florestas em suas “horas de folga”.

Recentemente, as imagens de uma elefante desnutrida e forçada a participar de um desfile budista foi divulgada e revoltou ativistas. Tikiri, a elefante doente, teve sua saúde ainda mais prejudicada ao ser forçada a caminhar entre as pessoas, acorrentada e vestida com uma roupa que escondia seu corpo debilitado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.