Após a morte do baterista Paulo Pagni, o P.A. da banda RPM, os animais deixados por ele serão doados. A ideia de disponibilizar os cães para adoção teve o consentimento de uma tia do músico. Os animais viveram com P.A. em um sítio em Araçariguama (SP).

Foto: Carlos Dias/G1

O advogado pessoal do baterista, Denis Pedro Carvalho, contou que Paulo Pagni gostava de animais e que seu último pedido foi para que o sítio fosse transformado em um santuário após a morte dele. A ideia está sendo avaliada. As informações são do portal G1.

Os quatro cães e o papagaio que viviam com o músico passaram a ser cuidados por um vizinho após a morte dele. A ave ficará com a família da dona de casa Cleusa Maria da Silva, que mora ao lado da propriedade onde o baterista viveu seus últimos 15 anos. Dois dos cachorros também já encontraram um adotante.

A propriedade onde P.A. viveu tem estilo chalé, com cerca de mil metros quadrados e é cercada por mata. O músico morreu aos 61 anos no Hospital São Camilo, em Salto (SP), por complicações respiratórias.

Foto: Arquivo pessoal
Foto: Carlos Dias/G1

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.