FINAL FELIZ

Cadela dá exemplo de superação após cair de prédio e quebrar as quatro patas

Após um longo tratamento e duas cirurgias, a cadela já consegue movimentar as patas dianteiras e a traseira esquerda.

Uma cadela deu um exemplo de superação após quebrar as quatro patas. Bebê, como passou a ser chamada, caiu do terceiro andar de um prédio em Santos (SP). O que parecia ser uma história com fim trágico, no entanto, transformou-se em um final feliz. Isso porque cadela está se recuperando e encontrou um novo lar.

Foto: Reprodução/Facebook

A presidente da ONG Defesa da Vida Animal, Marília Asevedo Moreira, de 59 anos, contou que seu marido recebeu, no final de junho, um pedido de ajuda para um animal que havia caído da janela de um prédio e que era tutelado por uma família que não tinha condições de arcar com o tratamento veterinário.

Bebê foi levada até eles no dia seguinte. “Vimos ela ali chorando de dor e com as quatro patas quebradas. Não tínhamos como não ajudar. Abraçamos a causa e, desde então, começamos a cuidar dela”, conta Marília ao G1.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A cadela colocou pino, talas e placas, passou por dois procedimentos cirúrgicos e, então, começou a se recuperar. Atualmente, ela já movimenta as patas dianteiras e a traseira esquerda. A direita ainda está em recuperação. Para que os músculos não atrofiem, Bebê faz fisioterapia.

“Ainda terá um bom período de trabalho. Já gastamos mais de R$ 2.500 com os procedimentos, mas o mais importante é o carinho. É um animal muito pequeno e frágil, por isso sei que ela está sendo muito forte para superar tudo isso”, diz.

Foto: Reprodução/Facebook

A presidente da ONG conta que a intenção era ajudar a cadela e, depois, colocá-la para adoção. Ela e seu marido, no entanto, não conseguiram doar o animal e decidiram adotá-la.

“Eu e minha família nos apegamos a cachorra. Ela já tem histórico de abandono antes da última tutora e não queríamos que ela passasse por isso de novo. Criamos tanto carinho e apego que nem pensamos mais na possibilidade de doá-la. Foi uma recuperação muito delicada e ela demonstra ser muito agradecida por tudo que fazemos”, explica.

“É muito importante que vejam que, independente de ter raça ou não, os animais ainda não tem o respeito e a dignidade que merecem. Todos os seres merecem viver bem. A Bebê foi uma guerreira e agora já faz parte da família”, finaliza.

Foto: Raquel Oliveira

CGratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui