Principais zoos dos EUA utilizam “bullhooks” em elefantes


O bullhook – instrumento semelhante a uma vara com um gancho na ponta – é utilizado há séculos para intimidar os elefantes e obrigá-los a obedecer ordens humanas. A ferramenta é considerada um dos piores métodos de abuso dos animais e foi proibida em várias regiões dos Estados Unidos, mas ainda é utilizada nos principais zoológicos americanos – para bater, puxar e empurrar os animais.

Três elefantes na natureza
Foto: Rich Pedroncelli/AP

Felizmente, isso está mudando. A Associação de Zoológicos e Aquários (AZA), organização de credenciamento que já defendeu o uso dos bullhooks, recentemente votou a favor da proibição do instrumento nos cuidados e treinamentos destinados aos elefantes.

Um crescente debate sobre direitos animais foi um dos motivos para a decisão. Diversas pesquisas documentam que os elefantes são animais sencientes extremamente inteligentes, com estruturas sociais complexas. Muitos zoológicos recentemente fecharam suas atrações de elefantes, alegando preocupações éticas, e muitos circos fecharam completamente suas portas.

Segundo Rachel Mathews, vice diretora da aplicação de leis animais da organização PETA, a mudança da AZA em relação aos bullhooks representa um “movimento muito atrasado para proteger os elefantes de uma arma que tem como único objetivo causar dor e medo”. A PETA e a Humane Society pediram para que a AZA tomasse outras medidas, como impedir a importação de elefantes selvagens.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AÇÃO SOCIAL

PRECAUÇÃO

ÍNDIA

ESTUDO

ÓRFÃO

ARTIGO

DESACATO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>