REPERCUSSÃO INTERNACIONAL

Zagueiro do Manchester United culpa a pecuária pelas queimadas na Amazônia

“A principal causa do desmatamento na Amazônia é a pecuária e os incêndios ocorrem deliberadamente por causa disso"

Por David Arioch

“Sou um ser humano com uma família que gostaria de ver esse planeta prosperando” (Fotos: Reuters)

O zagueiro do Manchester United, Chris Smalling, publicou hoje no Instagram que a pecuária é a culpada pelas queimadas na Amazônia. O jogador declarou aos seus mais de 2,3 milhões de seguidores que a floresta amazônica, que tem o maior potencial de retardar o aquecimento global, está em chamas.

“Sou um ser humano com uma família que gostaria de ver esse planeta prosperando. Se eu puder usar minha posição para ajudar, então isso é o que farei. Precisamos dar um fim a toda essa ignorância e promover uma mudança”, desabafou.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Smalling destacou que a Amazônia é a maior floresta tropical do mundo e é capaz de fornecer 20% do nosso oxigênio, e abriga cerca de três milhões de espécies de plantas e animais, além de uma população indígena de um milhão de pessoas.

“A principal causa do desmatamento na Amazônia é a pecuária e os incêndios ocorrem deliberadamente por causa disso [as queimadas abrem espaço para as pastagens]. Entre janeiro e agosto, o Inpe detectou 74 mil deles! A agricultura animal é responsável por 18% das emissões de gases do efeito estufa…mais do que a soma dos gases liberados por todos os transportes”, criticou e acrescentou que os incêndios liberam enormes quantidades de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

Em março deste ano o atleta gravou um vídeo convidando os torcedores a se tornarem veganos. Ao longo de dois minutos, o zagueiro faz campanha a favor dos direitos animais, critica a agropecuária e fala dos benefícios do veganismo:

“Percebi como a agropecuária é brutal para os animais, como é desnecessária para nós e como é prejudicial ao meio ambiente”, diz e pede aos fãs para abandonarem o consumo de alimentos de origem animal.

Também diz que, embora esteja sempre buscando o melhor como atleta, foi a preocupação com o bem-estar animal que o levou para o veganismo.

Além disso, aponta benefícios em uma vida mais ética em relação aos animais e cita como fontes de proteínas alimentos como grão-de-bico, tofu e tempeh:

“Eu tinha muita tendinite no joelho e, depois que me tornei vegano, todos esses sintomas simplesmente desapareceram.”


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui