Mulher é demitida por faltar ao trabalho após morte de sua cachorrinha


Os animais domésticos são mais do que um adorno, um brinquedo fofo que uma pessoa pode curtir quando quiser, uma moda passageira que não faz diferença se está ali ou não. Os animais são parte da família, e a dor de perdê-los é tão grande quanto a dor de perder qualquer parente.

A mulher e sua cachorrinha deitadas em um sofá
Foto: Extra

Uma jovem de 18 anos foi demitida após faltar ao trabalho, motivada pelo luto em relação à morte de sua cachorrinha Mia, considerada sua melhor amiga. Emma McNulty é escocesa e trabalhava em uma rede de fast food.

Ela afirma ter avisado seu chefe sobre a morte de Mia, mas o superior afirmou que “não há licença para o luto de pets”. Emma não conseguiu trocar de turno com seu colega de trabalho, então acabou faltando. Pouco tempo depois, recebeu um e-mail de seu chefe, dizendo que estava demitida por “conduta grosseira”.

Inconformada com a situação, Emma criou uma petição online, onde pede para que sejam permitidos dias de luto pela morte de animais queridos.

“Após a morte inesperada, informei o meu gerente que não podia trabalhar porque estava muito devastada e fisicamente doente para isso. Em vez de demonstrar a compaixão e simpatia indicadas no contrato, recebi várias mensagens desagradáveis e me disseram que tinha de fazer o meu turno porque nenhum tempo de luto é permitido para animais de estimação”, desabafou na petição.

Emma ainda acrescentou que a maneira que as empresas tratam seus funcionários, sem remorsos ou consideração, é horrível. “Um animal doméstico (no meu caso a minha cachorrinha) tem tanta importância como um familiar humano. É tempo de as empresas reconhecerem isto e darem tempo às pessoas para que elas façam o luto sem preocupações de perder o emprego”, afirmou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

DEBILITADO

DECISÃO JUDICIAL

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>