Cão luta para sobreviver após ser brutalmente agredido com espada em SP


Um cachorro da raça pit bull foi brutalmente agredido em Praia Grande (SP). Ele foi submetido à cirurgia, mas corre risco de morte. Testemunhas afirmaram que o animal foi atacado com uma espada por um homem após brigar com o cachorro dele.

Foto: Reprodução/Praia Grande Mil Grau

A agressão aconteceu na segunda-feira (12), na Vila Caiçara. “Fui buscar minha filha, de cinco anos, e cheguei por volta das 17h30. Como meu cachorro é muito tranquilo e não tem o costume de sair, provavelmente na hora que eu estava no carro pegando ela e a mochila, ele saiu e não reparei”, contou ao G1 a cabeleireira Daniela Soares da Rocha Costa, de 26 anos.

Por volta das 19 horas, vizinhos de Daniela a chamaram e perguntaram se ela era tutora de um cão de pelagem marrom e se ele tinha fugido. Ela, então, acendeu a luz da garagem e percebeu que Bruce não estava no local.

“O homem falou ‘ele está morrendo aqui na frente da rua’. Quando sai, a minha calçada estava cheia de sangue e o Bruce estava com a cabeça e pata abertas”, disse.

Moradores do bairro disseram que o pit bull brigou com um cachorro de pequeno porte na rua de trás e que algumas pessoas jogaram água e tentaram separar a briga, mas não conseguiram.

“Então, não sei se foi o tutor desse cachorro, porque não vi a pessoa. Mas, testemunhas me falaram que foi sim e que o homem pegou uma espada, provavelmente aquelas de parede, e acertou a cabeça dele. Eu consegui apenas ver o rastro do sangue até a casa do cara”, afirmou.

Após encontrar Bruce, Daniela ligou para uma clínica veterinária e levou o animal para ser submetido a uma cirurgia de emergência. “Os veterinários falaram que ele corria muito risco por ter perdido sangue. Precisou de uma transfusão e depois ficou horas realizando o procedimento cirúrgico”, disse.

Foto: Reprodução/Praia Grande Mil Grau

A tutora do pit bull contou ainda que a veterinária relatou que o ferimento foi tão grave que alcançou o crânio do cachorro e cortou o osso. “A sorte é que não pegou no cérebro, mas provavelmente ele tenha que remover o olho. Ele está muito assustado, não come nem bebe, apenas vomita”, contou.

“Por ser um pit bull, os meninos da rua defenderam a ação do homem que o agrediu, afirmando que devido a raça deveria se defender. Mas ele é muito dócil com qualquer pessoa. Tem seis anos e nunca se mostrou violento. Minha filha está muito abalada, chora muito. Fiquei desesperada ao saber que ele poderia não resistir”, desabafou.

Boletim de ocorrência

A Polícia Militar esteve no local da agressão. O homem identificado por testemunhas como o responsável por agredir o animal afirmou que o pit bull tinha mordido uma idosa, mas nenhuma vítima foi localizada. Daniela lembrou ainda que o cachorro de porte pequeno estava apenas levemente ferido.

A tutora de Bruce compareceu ao 2º DP de Praia Grande e descobriu que o agressor registrou um boletim de ocorrência contra ela por omissão e ameaça.

Daniela contou que seu esposo esteve no local da agressão para saber o que teria acontecido e para tentar identificar a suposta idosa ferida, na intenção de socorrê-la.

“Provavelmente foi uma mentira para tentar justificar a agressão ao Bruce. Após noites sem dormir, estamos aguardando para que ele seja forte e resista ao pós-operatório, porque além de ter sido nosso companheiro, hoje é o melhor amigo da minha filha. Crimes como esse não podem sair impunes”, argumentou.

A investigação do caso ficará por conta da Polícia Civil.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

DEBILITADO

DECISÃO JUDICIAL

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>