Equador fecha umas das principais arenas de touradas do país


Divulgação

Na próxima segunda-feira (05), a cidade de Quito, no Equador, dará um passo em prol do reconhecimento dos direitos animais e simbolizará uma grande vitória para a América Latina sobre o respeito à vida e a construção de uma civilização mais compassiva e consciente das transformações do mundo.

Em poucos dias, finalmente chegará ao fim a realização de touradas na Praça Belmonte, um dos principais pontos turísticos da cidade. A decisão foi do prefeito de Quito, Jorge Yunda, que optou por não renovar o contrato de locação da praça com a empresa Livestock Triana, responsável pela organização e realizações de espetáculos touromáquicos no local há anos.

Segundo Yunda, a Praça Belmonte precisa ser um ícone cultural, o que, na opinião dele e de ativistas do mundo todo, é incompatível com a promoção de uma prática que tortura e mata animais brutalmente apenas para o entretenimento sádico do público. “Durante a minha administração, todos os planos, programas e projetos devem ser enquadrados em respeito aos direitos da natureza e ao bem-estar animal”, disse o prefeito.

Ele afirma ainda que a realização touradas têm como único objetivo apenas causar dor e sofrimento aos touros e não traz absolutamente nenhum benefício à cidade, ao país ou a qualquer pessoa. Agora, a Praça Belmonte receberá apenas espetáculos culturais e esportivos e será um espaço para incentivar a diversidade, a coletividade e a arte tendo como pilar o respeito à vida, seja animal ou humana.

Ativistas em defesa dos direitos animais equatorianos comemoram a decisão e esperam que a atitude de Jorge Yunda sirva como exemplo para todos os países de língua espanhola que ainda se atêm a práticas bárbaras herdadas de tempos obscuros e distantes de uma passado civilizatório e invasivo cruel.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CRUELDADE

SINERGIA

MAUS-TRATOS

PROTEÇÃO ANIMAL

INESPERADO

ASCENSÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>