SAÚDE

Pesquisa descobre que morcegos regurgitam néctar para alimentar seus filhotes

Mamães de diversas outras espécies também desenvolveram técnicas para alimentar seus bebês

Por Rafaela Damasceno

Um morcego que se alimenta do néctar das flores, o morcego-de-língua-longa-de-pallas, costuma alimentar seus filhos com leite e néctar regurgitado. Essa é a primeira evidência documentada de alimentação boca a boca em morcegos que se alimentam de néctar.

Um morcego se aproximando de uma flor
Foto: CHRISTIAN ZIEGLER, NAT GEO IMAGE COLLECTION

Alimentar suas crias é sempre complicado, para qualquer espécie, e as fêmeas costumam sofrer um bocado para desenvolver técnicas e estratégias de alimentação. Em algumas espécies, as mamães até mesmo morrem para que seus filhos possam se alimentar e sobreviver.

Muitos outros animais costumam alimentar os filhotes de maneira inusitada. Esse é o caso de um peixe chamado acará-disco, que continua cuidando de suas crias quando nascem. Tanto o pai quanto a mãe alimentam os filhotes com muco produzido por seus próprios corpos.

A cobra-tigre-asiática, durante a gravidez, procura especialmente por alimentos tóxicos. Essas toxinas, então, são passadas para seus filhotes por meio do ovo e da gema, gerando um alimento químico para seus bebês.

As cecílias, anfíbios semelhantes às minhocas, alimentam os filhotes com sua própria pele. Quando botam os ovos, uma espécie de camada gordurosa e rica em nutrientes se forma em suas costas, e os filhotes raspam com os dentes ao nascerem. Aproximadamente uma semana depois de nascerem seus filhotes, as mamães cecílias já perderam um sétimo de seu peso corporal.

Há espécies que vão ainda mais fundo para garantir o bem-estar de suas crias: em alguns insetos e aracnídeos, as mães morrem para servir de alimento para seus filhotes, para que cresçam fortes e saudáveis. O corpo nutritivo normalmente aumenta as chances de que eles sobrevivam na natureza, segundo o National Geographic.

Todos os estudos realizados em relação a diversas espécies apenas comprovaram que o instinto materno não é exclusividade dos seres humanos. Muitos animais, inclusive alguns insetos, demonstram cuidado e preocupação com seus filhotes, fazendo de tudo para que eles possam sobreviver e arriscando suas próprias vidas para isso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui