DOR

Mamãe elefante arranca poste que eletrocutou seu bebê

O fato aconteceu na Índia e o filhote faleceu. A mãe, furiosa, destruiu a causa da morte de seu bebê e depois lamentou sua perda

Por Rafaela Damasceno

Um triste episódio aconteceu em Andhra, na Índia, nesta semana. Um bebê elefante de dois anos, acompanhado de sua mãe, e foi eletrocutado até a morte ao encostar em um cabo não isolado de um transformador. O poste ficava em uma terra agrícola próxima ao santuário da vida selvagem de Koundinya.

O transformador caído
Foto: The Hindu

Por horas, a mãe elefante tentou desesperadamente tirar o corpo de seu bebê do chão. Só recuou para a floresta quando muitas pessoas começaram a chegar ao local – entre eles curiosos, funcionários e agricultores.

O bebê recebeu um enterro na floresta, e os funcionários resolveram desligar os postes elétricos da região, com medo de que a mãe voltasse a rondar o local e acabasse se ferindo.

Ela realmente retornou, mas para se vingar daquilo que tirou a vida de seu bebê. Com toda a sua força, a elefante arrancou o poste do chão, quebrando os cabos do transformador. Ela também tentou arrancar outros postes da região, mas desistiu no meio do processo e deixou o local. Então seguiu para o lugar onde seu filhote foi enterrado, levantou o tronco para o céu e soltou um último lamento de dor.

Os elefantes são animais extremamente inteligentes. Sencientes e amorosos, sua sociedade é criada de maneira complexa e as fêmeas dedicam suas vidas a cuidar de seus filhotes, que amam e protegem com fervor. Quando um bebê elefante morre, todos do bando sofrem um período de luto e é comum que a mãe passe por um período de depressão.

Um oficial florestal, Madan Mohan Reddy, confirmou que o transformador foi arrancado pela mãe furiosa e angustiada. “Esse episódio prova que os elefantes, além de sábios, também amam sua família e seus filhos. Suas emoções são imensuráveis”, afirmou ele.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui