Cadelas são esfaqueadas e têm olhos perfurados em Ponta Porã (MS)


Duas cadelas tiveram os olhos perfurados e outra foi esfaqueada no bairro Parque das Aroeiras, em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Os crimes preocupam os tutores de animais da região.

Foto: Reprodução / Ponta Porã Informa

A cadela esfaqueada, que estava grávida, foi resgatada no domingo (21) à noite pela ONG Irmandade das Patinhas após ser encontrada com as vísceras expostas. Devido ao horário em que ela foi socorrida, voluntárias da entidade se uniram para encontrar um veterinário que pudesse prestar atendimento.

Levada para a clínica “É o Bicho”, a cadela foi examinada pelos veterinários Denise e Roberto, que tiveram que submetê-la a uma cirurgia de emergência. Apesar de ter sido resgatada, o estado de saúde da cadela é delicado, já que ela perdeu muito sangue e foi encontrada com hipotermia. As informações são do portal Ponta Porã Informa.

“Agora temos que fazer uma vaquinha para pagar as custas”, informou uma voluntária da ONG. Além de dinheiro para o tratamento da cadela, a entidade precisa também de mantas, casinhas, remédios e lar temporário para animais que esperam por adoção. Interessados em ajudar devem entrar em contato com Rosane pelo telefone 67 9938-7600 ou com Silvia através do número 67 9660-6102.

Olhos perfurados

A cadela Branquinha saiu sozinha à rua e quando retornou estava com o olho lacrimejando. A tutora, que preferiu não se identificar, contou que encaminhou a cadela para o veterinário, onde foi constatado que ela teve o olho perfurado. Além dela, Pipoca também sofreu uma perfuração no olho e outra na testa.

Foto: Reprodução / Ponta Porã Informa

Moradores do bairro da Granja afirmam que crimes semelhantes têm ocorrido no local.

Informações que possam levar à identificação do responsável por violentar os animais devem ser repassadas à polícia. Maus-tratos é crime e tem como punição até um ano de detenção, além de multa. Caso o animal morra, a pena pode ser aumentada.

Nota da Redação: a ANDA recomenda aos leitores que não permitam que seus animais, sejam cães ou gatos, tenham acesso à rua. É imprescindível que passeios ocorram apenas na companhia dos tutores, fazendo uso de coleiras e guias, para garantir a proteção dos animais. Sozinhos na rua, eles podem contrair doenças, ser atropelados, agredidos, abusados sexualmente e, caso não sejam castrados, procriar, colaborando com o aumento do abandono com o nascimento de filhotes na rua. 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. Doe agora.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA

RECEPÇÃO

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>