Estudo descobre que peixes se sentem tristes ao perder seus companheiros


Por Rafaela Damasceno

Existe um senso comum de que os peixes não sentem dor nem emoções. A verdade é que, só porque eles não sentem da mesma forma que os outros animais – incluindo a espécie humana -, não quer dizer que não sentem nada.

Alguns peixes nadando
Foto: Getty

Um novo estudo descobriu que os peixes podem se sentir tristes e desolados ao perderem seus parceiros. Pesquisadores franceses constataram que uma espécie conhecida como Acará do Congo se tornou pessimista e desanimado depois de perder seu companheiro.

O estudo foi feito em duas partes. Primeiro, colocaram uma fêmea em um tanque com três compartimentos. No meio, ficava ela. Nos dois espaços ao seu redor, dois peixes machos. Quando a fêmea mostrava preferência por um deles, os pesquisadores a colocavam com ele, ou com o outro.

Na segunda parte do estudo, os peixes foram treinados para remover tampas de pequenas caixas. Uma caixa branca continha comida, outra preta não continha nada. Depois que os peixes aprenderam, uma caixa cinza apareceu na jogada.

Os pesquisadores perceberam então uma característica interessante: os peixes que tinham sido colocados no mesmo compartimento que seus companheiros de preferência se mostravam mais dispostos a abrir a caixa, demonstrando uma visão positiva. Aqueles que estavam sozinhos, dificilmente tentavam.

“As fêmeas que foram designadas a um macho que não queriam como parceiro exibiram um viés pessimista, indicando um estado afetivo negativo”, declararam os pesquisadores da Universidade de Borgonha, na França.

“Ligação emocional com um parceiro não é propriedade única da espécie humana”, afirmou François-Xavier Dechaume-Moncharmont, um dos autores do estudo, ao The Guardian. “Isso pode indicar que as emoções são mais do que uma tendência. Talvez o amor não seja tão irracional assim”, completou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

FINAL FELIZ

PAUTA EMERGENCIAL

SOLIDARIEDADE

GESTO DE AMOR

TAILÂNDIA

ESTUPIDEZ HUMANA

POLUIÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>