Empresa de turismo declara que vai parar de vender bilhetes de atrações com baleias e golfinhos


Por Rafaela Damasceno

A empresa de turismo britânica Virgin Holidays declarou que vai parar de promover excursões às atrações que envolvam baleias ou golfinhos em cativeiro. A empresa cortou parceria com o SeaWorld, Discovery Cove e similares e planeja incentivar mais visitas aos animais em seus habitats.

Duas baleias em um show no SeaWorld, em um tanque
Foto: Getty

“Esta decisão segue a jornada que a empresa iniciou em 2014, ao anunciar que a Virgin Pledge só trabalharia com instalações que não capturassem os animais da natureza. Essa posição foi atualizada em 2017, quando nós inserimos uma série de novos passos para divulgar encontros mais naturais com os animais”, declarou o diretor da Virgin Holidays, Joe Thompson.

Ele completou que a empresa continuará apoiando a criação e o desenvolvimento de santuários para baleias e golfinhos que atualmente permanecem em cativeiro.

O comprometimento foi aprovado pelos britânicos: uma pesquisa da empresa mostrou que 92% dos entrevistados dizem preferir ver os animais em seu habitat natural do que em cativeiro.

O diretor acrescentou que a Virgin Holidays deseja apoiar encontros responsáveis com os animais, que visam colocar a saúde e o bem-estar deles em primeiro lugar.

A proibição da venda dos bilhetes para as atrações ainda não entrou em vigor, mas a empresa afirma que até o final do mês isso será feito.

O SeaWorld se posicionou contra a decisão, afirmando que a instalação estava “desapontada” com a empresa. “É decepcionante ver a Virgin Holidays ceder à pressão dos ativistas que enganam e manipulam a ciência dos animais marinhos para promover suas agendas”, disse um porta-voz ao The Independent.

A atração também afirmou que a história do SeaWorld foi construída com base no resgate de animais. “Apoiar instalações zoológicas independentes é mais importante do que nunca. Nenhuma empresa faz mais para proteger os animais marinhos e promover pesquisa, resgate e conservação do que o SeaWorld”, completou.

Apesar das afirmações do local, a Virgin Holidays não pensa em recuar sobre seus novos ideais e investiu 100 mil dólares (cerca de 375 mil reais) para apoiar um projeto do National Aquarium in Baltimore, nos Estados Unidos, que realocará seus golfinhos em cativeiro para um santuário maior e mais natural, que será inaugurado em 2021.

A empresa também fez uma parceria com a World Cetacean Alliance para que os guias turísticos recebessem aulas sobre baleias e golfinhos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>