Karanganyar se torna o primeiro distrito indonésio a proibir a carne de cachorro


A administração de Karanganyar na Indonésia anunciou na última segunda-feira (27) que iria fechar todas as 21 barracas de carne de cachorro em todo o distrito, que fica em Surakarta, na ilha de Java.

Cada barraca mata de dois a três cães para consumo por dia, de acordo com dados da indústria agrícola do distrito, com a proibição serão poupadas as vidas de quase 1.900 cães por mês. A administração de Karanganyar ajudará aqueles que dependem do comércio de carne de cachorro com a transição de renda para novas linhas de trabalho.

O comércio de carne de cachorro na Indonésia

O governo indonésio prometeu acabar com o comércio de carne de cachorro em agosto passado, em um movimento apoiado por celebridades como Ricky Gervais, Simon Cowell e Cameron Diaz. No entanto, nenhuma ação foi tomada desde então.

O número de indonésios que consomem carne de cachorro é uma minoria – apenas 7%, de acordo com a organização sem fins lucrativos Dog Meat Free Indonesia. Em novembro passado, uma petição assinada por mais de um milhão de pessoas pedindo o fim do comércio foi submetida ao governo.

A decisão de Karanganyar foi elogiada pelas ONGs que atuam em defesa dos direitos animais Dog Meat Free Indonesia e Animal Friends Jogja.

A fonte local de notícias, Jakarta Globe, informa que a decisão foi tomada por causa da preocupação com a saúde humana. H. Juliyatmono, chefe do distrito de Karanganyar, disse: “A fim de evitar várias doenças causadas pela carne de cachorro, fecharemos todas as barracas de carne de cachorro em Karanganyar, com efeito imediato”.

De acordo com a Dog Meat Free Indonésia, milhões de cães são capturados e transportados pela Indonésia todos os anos. Investigações em todo o país mostram que doenças como a raiva correm soltas no comércio de carne de cachorro do país. A morte humana por raiva tem sido associada ao consumo de carne de cães infectados.

Uma investigação recente revelou que 13.700 cães com história de vacinação desconhecida são capturados ou roubados todos os meses apenas em Java. A província de Java Ocidental é considerada um centro de abastecimento para toda a nação.

O método de captura e transporte tem sido criticado por muitos por ser absurdamente desumano. Muitos dos cães capturados são animais domésticos de família ou animais capturados das ruas ou comunidades rurais.

Os cães têm suas bocas amarradas, dificultando a respiração, e são amontoados em gaiolas superlotadas onde mal conseguem se mover. Os pobres animais são então transportados por longas distâncias para mercados, matadouros e restaurantes. Muitos morrem de asfixia, desidratação ou insolação antes de chegar.

Juliyatmono acrescentou: “A sobrevivência humana deve ser o foco do nosso desenvolvimento. As pessoas têm que viver em harmonia com Deus e com os seres vivos, incluindo todos os animais”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>