Bezerros “do tipo exportação” recebem chutes e golpes de bastão em vídeo de denúncia da L214

Homem que aparece no vídeo é o principal responsável pela violência registrada pela organização L214 em parceria com o projeto Eyes on Animals (Foto: Reprodução)

Por David Arioch

Homem que aparece no vídeo é o principal responsável pela violência registrada pela organização L214 em parceria com o projeto Eyes on Animals (Foto: Reprodução)

Um vídeo registrado pela associação francesa em defesa dos direitos animais L214 em parceria com o projeto Eyes on Animals mostra ao longo de três minutos a realidade dos bezerros “do tipo exportação” que são enviados da Irlanda para a Holanda.

Na filmagem divulgada na quinta-feira é possível ver animais com duas a três semanas de idade recebendo chutes, pisadas e golpes de bastão em um centro de trânsito em Cherbourg, na França, antes de seguirem viagem.

Em uma das cenas, um funcionário pula repetidamente sobre um bezerro que ele jogou contra o chão. No trajeto com duração de mais de 50 horas é revelado também o desgaste e o desconforto dos animais – que passam fome e sede ao longo do percurso.

Segundo o cofundador da L214, Sebástien Arsac, o transporte de bezerros jovens por longas distâncias é intolerável.

“Esses bezerros, recém-saídos do ventre de suas mães, suportam mais de 50 horas de transporte em péssimas condições. Até 300 animais amontoados em três níveis, além de sedentos e tratados com violência, vivem um verdadeiro inferno”, lamenta.

E acrescenta: “A União Europeia deve interromper o transporte de bezerros e outros jovens animais. Como consumidores, podemos agir diretamente substituindo produtos lácteos por alternativas vegetais.”

Em 2018, a Irlanda exportou mais de 100 mil bezerros principalmente para a Espanha e Holanda. No entanto, o volume de bezerros transportados entre países europeus ultrapassou 1,3 milhão no ano passado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui