Mães de macacos bonobos ajudam seus filhos na futura paternidade


Em muitas espécies de animais sociais, os indivíduos compartilham tarefas de criação de filhos, mas uma nova pesquisa do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, em Leipzig, na Alemanha, descobriu que as mães bonobo (primatas considerados chimpanzés pigmeus) dão um passo extra e realmente tomam medidas efetivas para garantir que seus filhos homens se tornem pais. Dessa forma, as mães bonobos aumentam em três vezes a chance de seus filhos terem seus próprios filhos no futuro.

“Esta é a primeira vez que podemos mostrar o impacto da presença da mãe em um traço de aptidão masculina muito importante, que é a sua fertilidade”, diz Martin Surbeck, primatologista do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária. “Ficamos surpresos ao ver que as mães têm uma influência tão forte e direta sobre o número de netos que recebem”.

Surbeck e seus colegas observaram populações selvagens de bonobos na República Democrática do Congo, bem como populações selvagens de chimpanzés na Costa do Marfim, na Tanzânia e em Uganda.

Eles descobriram que, embora tanto as mães de bonobo quanto as de chimpanzés defendessem seus filhos em conflitos entre homens e mulheres, as mães dos bonobos se empenharam em ajudar os esforços de copulação dos filhos. Isso envolvia proteger as tentativas de acasalamento de seus filhos de outros machos e intervir nas tentativas de acasalamento de outros machos.

Foto: Phys.org
Foto: Phys.org

As mães dos bonobos também puderam usar sua posição na sociedade matriarcal dos bonobos para dar a seus filhos acesso a lugares populares dentro de grupos sociais na comunidade e ajudá-los a alcançar maior status masculino – e, portanto, melhores oportunidades de acasalamento.

Os autores observam que essas interações eram raras nas sociedades de chimpanzés e não afetavam a fertilidade masculina; entre os chimpanzés os machos ocupam posições dominantes sobre as fêmeas, tornando as ações das mães de chimpanzés menos influentes do que as das mães bonobo.

Curiosamente, as mães de bonobo não estenderam ajuda similar às suas filhas, nem houve observações de filhas recebendo assistência na criação de seus filhotes. “Nos sistemas sociais dos bonobos, as filhas se dispersam da comunidade nativa e os filhos ficam”, diz Surbeck. “E para as poucas filhas que ficam na comunidade, das quais não temos muitos exemplos, não as vemos recebendo muita ajuda de suas mães”.

Foto: National Public RadioFoto: National Public Radio
Foto: National Public Radio

Avançando, Surbeck e sua equipe gostariam de entender melhor os benefícios que esses comportamentos conferem às mães bonobo. Atualmente, eles acham que isso permite uma continuação indireta de seus genes. “Essas fêmeas encontraram uma maneira de aumentar seu sucesso reprodutivo sem ter mais descendentes”, diz ele, observando que o prolongamento da vida feminina pós-reprodutiva humana, bem como a idade precoce em que as mulheres humanas não podem mais ter crianças, podem ter evoluído a partir deste método indireto de continuar sua linha genética.

Surbeck reconhece que a coleta de dados sobre a expectativa de vida pós-reprodutiva de mulheres em comunidades de chimpanzés e bonobo exigirá um estudo colaborativo de longo prazo, semelhante a este.

“Sem a ajuda e participação de todos os locais de campo onde os dados foram coletados, essas interações importantes poderiam ter sido negligenciadas”, diz ele. “Agora, como diretor de um site de campo de bonobo, estou ansioso para continuar explorando esse tópico”, conclui o cientista.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>