Vancouver apoia lei que bane a importação de barbatanas de tubarão


Foto: Jeff Rotman/jeffrotman.com
Foto: Jeff Rotman/jeffrotman.com

Uma prática cruel chinesa de arrancar as barbatanas de tubarão para utilizar em pratos culinários tem custado a vida de inúmeros desses animais, mas a importação de barbatanas pode em breve ser proibida Vancouver, no Canadá.

Na terça-feira, vereadores votaram a favor da proibição federal das importações de barbatana de tubarão na esperança de reduzir a demanda por finning, uma prática onde as barbatanas de um tubarão são cortadas e o animal é jogado ao mar para morrer.

É um processo que a moção apresentada ao conselho descreveu como “desnecessária” e “desumana”.

“Os tubarões são tão essenciais ao nosso ecossistema e vida marinha, e estão ameaçados de extinção devido à quantidade de atividade de finning de tubarões que acontece”, Coun. Sarah Kirby-Young disse à CTV News Vancouver.

Em outubro de 2018, uma lei federal para proibir a importação e exportação de barbatanas de tubarão passou pela terceira leitura no Senado. Em breve irá para a Câmara dos Comuns para debate.

A importação está sob a jurisdição do governo federal, mas Kirby-Young disse que a medida mostrará que Vancouver apoia Ottawa.

“Eu acho que os tempos mudaram. Eu acho que ao falar com membros da comunidade (chinesa) que os clientes estão evoluindo e as atitudes estão mudando estamos agindo de forma correta, então este parece ser o momento certo para isso”, disse ela.

Foto: nhm.ac.uk
Foto: nhm.ac.uk

Mas alguns proprietários de restaurantes ainda se opõem à mudança.

David Chung, presidente da Associação de Donos de Restaurantes Asiáticos e proprietário de um restaurante de frutos do mar chinês em Richmond, disse que a multa é proibida na maioria dos países e ele não acredita que a medida seja amplamente praticado.

De acordo com a World Wildlife Organization, 17 de 39 espécies de tubarões pelágicos e 25% de todos os 494 tubarões e raias que vivem nas plataformas continentais costeiras estão ameaçadas de extinção.

Vítimas do comércio de barbatanas

Na Ásia, consumir sopa de barbatana de tubarão é sinônimo de riqueza e status. Porém, esse hábito demonstra um completo desprezo pela vida, já que 73 milhões de tubarões são brutalmente mortos a cada ano para suprir esse “luxo”.

Devido a isso, algumas espécies de tubarão tiveram um declínio gritante de 98% em suas populações nos últimos quinze anos. Mais de 200 espécies de tubarão estão listadas agora como em perigo pela International Shark Foundation.

As pessoas muitas vezes acreditam que os tubarões são cruéis, mas o que os humanos fazem com esses moradores do mar apenas por uma refeição é terrível.

Primeiramente, os seres humanos sequestram os tubarões da natureza por causa de suas barbatanas, que são serradas de maneira bárbara enquanto eles se contorcem de dor. Os tubarões não morrem nesta provação, eles passam por algo muito pior.

Foto: linkedin.com
Foto: linkedin.com

Uma vez que suas barbatanas são arrancadas, os restos de seus corpos são simplesmente jogado de volta ao mar, descartados como pedaços de lixo onde, incapacitados, eles são deixados para “se afogar, sangrar até a morte ou serem comidos vivos por outros peixes”, explica a Oceana.

Segundo o One Green Planet, isso é ilegal nas águas dos EUA. Entretanto, o país contribui com este comércio brutal ao permitir que as barbatanas de tubarão sejam compradas internamente. De fato, Savannah, na Geórgia é um porto enorme para barbatanas de tubarão.

Agora surgiu a oportunidade de acabar com isso porque um grupo bipartidário no Congresso anunciou recentemente a introdução da Lei de Eliminação do Comércio de Barbatanas de Tubarão (S.3095 / HR 5584), que tornaria “ilegal possuir, comprar, transportar ou comercializar barbatanas de tubarão ou qualquer produto contendo barbatanas de tubarão” nos EUA.

De acordo com um novo relatório da Oceana, “uma proibição nacional do comércio de barbatanas de tubarão diminuiria o comércio internacional de barbatanas, melhoraria a aplicação da atual proibição e reforçaria o status dos EUA como líder na proteção de tubarões”.

As pessoas não podem deixar seu medo de tubarões impedi-las de agir e apoiar esta lei. Embora a imprensa goste de aumentar nossos terrores e de exagerar nas histórias de sofrimento humano devido a ataques de tubarões, a realidade é que nós somos predadores muito mais mortais do que eles.

Em média, há talvez entre 70 e 100 ataques de tubarões no mundo a cada ano e apenas cinco, em média, terminam em tragédia humana. Porém, milhões de tubarões são massacrados por humanos todos os anos.

Além disso, os tubarões são espécies fundamentais, pois mantêm o equilíbrio sustentável dos ecossistemas que habitam e precisamos desesperadamente de oceanos saudáveis para um mundo saudável.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SUSTENTABILIDADE

NEGLIGÊNCIA

SOFRIMENTO

PORTO ALEGRE (RS)

INSENSIBILIDADE

GOIÂNIA (GO)

MÉXICO

ACIDENTE

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>