Elefante que passava fome se revolta e mata tratador

Após ficar dias sem comer por irresponsabilidade do funcionário que cuidava dele, Rajasekharan perde o controle a ataca fatalmente Shaji, o mahout encarregado dele

Imagem ilustrativa | Foto: Fineart America

Afastados de seu habitat natural e de sua família, explorados na indústria do turismo, carregando turistas e fazendo truques antinaturais, obrigados a carregar adereços nas celebrações religiosas do país e cargas pesadas no transporte cotidiano, os elefantes suportam todos os tipos de agressões e violências submetidos à surras, correntes e espancamentos com ganchos e paus.

Mas ao ser privado da alimentação, o mínimo necessário para sua sobrevivência, este elefante que vive em Kerala, na Índia, se revolta e perde o controle. Para assistir ao vídeo clique aqui (cenas fortes).

O elefante conhecido como Rajasekharan, havia participado recentemente de uma procissão para um festival anual que acontece no templo de Chirayil Devi, no sudoeste da Índia, antes dos ataques.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Segundo a polícia o incidente aconteceu por volta das 4 da tarde de sexta-feira. O proprietário de Rajasekharan, Shaji, chegou ao local e começou a alimentá-lo. Foi quando Baiju o tratador responsável chegou perto do elefante. Assim que ele estava ao seu alcance, o animal usou suas presas e o pegou pela tromba, sacudiu-o violentamente e o jogando-o no chão segundo informações do The Indian Times.

Imagem ilustrativa | Foto: Wild Animal Awareness

Segundo relatos o elefante estava faminto e matou o manipulador jogando-o como uma boneca de pano poucas horas depois de outro ataque que deixou o chefe da vítima no hospital, nesse último testemunhas alegam que o elefante estava ao lado do templo que receberia a procissão e se assustou com o barulho de uma motocicleta.

Sensíveis e selvagens, elefantes não estão acostumados aos ruídos urbanos e muito menos a carregar adereços em procissões religiosas cercados de multidões barulhentas.

Membros da equipe responsável pelos animais disseram à ONG Sociedade para a Prevenção da Crueldade contra os Animais (SPCA) que o mahout bebia muito, dormia e esquecia de alimentar o elefante frequentemente.

Imagem ilustrativa | Foto: twoeggz

Reportagens da mídia local afirmam que o animal de 40 anos já havia mostrado sinais de agressividade durante o dia.

Inicialmente, o chefe dos funcionários de 50 anos, Satheeshan, foi hospitalizado antes que seu empregado de 45 anos, Bajiu, fosse morto.

Imagens da cena mostram o elefante faminto e explorado jogando o tratador no ar como uma boneca de pano com seu tronco e presas.

Imagem ilustrativa | Foto: World Animal Protection

Não está claro o que vai acontecer com o elefante após a morte do manipulador.

Faminto e maltratado

Especialistas da ONG SPCA chegaram ao local do ocorrido para tranquilizar o animal após o ataque.

O porta-voz da SPCA, Dr. B. Aravind, disse à imprensa local: “Nós suspeitamos que os ataques foram uma manifestação de sua raiva de ser submetido à fome.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui