Evento fantasia cavalos para transformá-los em unicórnios


No intuito de atrair crianças (e ganhar dinheiro às custas dos animais) com uma experiência “única e mágica”, um empresário inglês criou uma turnê (Unicorn Land) da Unicorn Dream, que viaja com cavalos fantasiados unicórnios, pintando suas crinas de várias cores e colocando um “corno” em suas testas.

A aberração em forma de evento passa a mensagem que as criaturas míticas são reais e de uma só vez consegue explorar e abusar de animais e passar a mensagem errada às crianças: de que animais são brinquedos e podem ser “usados” como quiserem.

Crianças e pais são convidados a participar da oportunidade especial de conhecer unicórnios coloridos da “vida real” – mas nem todos estão felizes com isso. A Unicorn Land oferece aos visitantes a oportunidade de tocar, dar um passeio e tirar fotos com as criaturas míticas por um preço entre 48 e 168 dólares.

Muitos pais indiferentes ao nem-estar animal disseram que “mal podem esperar” para a turnê com os animais chegar em sua cidade, porém outros mais conscientes e compassivos afirmaram que isso é “cruel” e “humilhante”: pintar a crina de um cavalo e prender um cone em sua cabeça vendendo-os como produtos.

Um usuário do Facebook escreveu: “Isso é terrível”, enquanto outro os chamava de “pobres criaturas “. Uma pessoa insistiu: “Os cavalos não deveriam ser usados para entretenimento”. Outro escreveu: “48 dólares por uma hora não é um dia fora”. os unicórnios são criaturas míticas (não existem), mantenham-nos assim, parem de brincar com cavalos e enganar as pessoas.

Outros ainda zombaram da ideia dos “unicórnios reais” e disseram: “Bem, eles não são reais, não é mesmo? O que eu vejo são cavalos com casquinhas de sorvete na cabeça [sic]”. Mas o CEO da Unicorn Dream, Stafford Carrington, disse ao jornal Metro que os “unicórnios” são “muito bem cuidados” por seu tutor que tem 10 anos de experiência na execução de tais eventos.

Ele alegou que a tintura de cabelo é orgânica e não causa prejuízo à saúde sos animais, além de ser facilmente lavada, e seus unicórnios não são “diferentes dos cavalos de adestramento ou dos saltadores”. Carrington disse ao Metro: “Sua segurança e seu bem-estar são fundamentais para nós. Os unicórnios parecem amar a atenção que recebem, eles são muito felizes”.

Iludido pelo que quer ver, talvez por uma ambição cega, esse empresário fecha os olhos para o fato de que os animais estão ali de forma forçada, tintas e chifres artificiais são antinaturais e esses cavalos nasceram para ser livres e não escravizados por interesses humanos ambiciosos e fúteis.

A organização que atua pelos direitos animais, PETA, disse ao Metro que fantasiar animais envia a mensagem errada para as crianças e os cavalos podem ser “facilmente assustados” em um ambiente de festa.

A diretora da instituição, Elisa Allen, disse: “Embora isso não seja a pior coisa que as pessoas estão fazendo com os animais, eventos com unicórnios ensinam as crianças a ver cavalos como brinquedos ou objetos de festa, em vez de animais inteligentes e complexos que devem ser apreciados por sua beleza natural”

A PETA orienta os pais a optarem por atividades livres de animais – como um castelo inflável ou pintura facial para as crianças.

Carrington tenta se defender dizendo que eles só permitem grupos de até três crianças por animal e que os eventos são pré-agendados para dar aos animais um descanso adequado entre eles.

Os organizadores da turnê dizem que distribuem 500 ingressos gratuitos para crianças com doenças terminais e realiza eventos sem fins lucrativos com instituições de caridade para levar os “unicórnios” a hospitais e escolas.

A turnê da Unicorn Land vai passar por várias cidades britânicas, vendendo a imagem de unicórnios falsos s diversas família, explorando seus corpos e ganhando dinheiro em cima dos animais.

O empresário finaliza se defendendo: “Eu não entendo porque as pessoas ficam com tanta raiva. Nós fizemos isso porque nós realmente queríamos ver as crianças sorrirem”.

Há muitas maneiras de se fazer uma criança sorrir, entre elas ensinar aos pequenos o valor e o respeito a cada vida que habita o planeta. Assim como os humanos, os animais são capazes de sentir, amar, sofrer e compreender o mundo ao seu redor. Eles não são inferiores ao ser humano como o especismo quer fazer a sociedade crer. Eles são iguais.

E iguais merecedores do mesmo respeito, dignidade e amor que crinas pintadas e chifres de plásticos, para servir de enfeite de foto e engodo mítico, os privam totalmente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TRAGÉDIA

RETROCESSO

SOFRIMENTO

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>