Universidade de Berlim abre primeira cantina 100% vegana


Foto: DPA Picture Alliance/Alamy Stock Photo
Foto: DPA Picture Alliance/Alamy Stock Photo

A Universidade de Berlim inaugura sua primeira cantina totalmente vegana, construída na universidade técnica da capital. O sindicato estudantil anunciou que o estabelecimento começou oficialmente as operações em 23 de abril.

Devido à crescente demanda por alternativas veganas nos refeitórios nos últimos anos, um local 100% baseado em vegetais foi solicitado.

A abertura do restaurante reflete um interesse crescente em comer apenas alimentos à base de vegetais na Alemanha.

Em uma pesquisa recente com 14 mil estudantes de Berlim, 13,5% disseram que eram veganos, em comparação com apenas 1,6% da população em geral.

A oferta diária da “Veggie 2.0 – a Mensa profundamente verde”, incluirá entradas, uma sopa, vários pratos principais, bem como sobremesas e bolos.

O estabelecimento também será equipado com uma fábrica de massas com paredes de vidro para a produção de massas frescas todos os dias.

Para o projeto, a antiga cafeteria da Hardenbergstrasse 34 foi convertida em cantina. Desde 2010, a FU em Dahlem tem uma cantina vegetariana (“Veggie No. 1”), à qual a organização de bem-estar animal PETA novamente premiou com quatro estrelas no ano passado em sua avaliação das cantinas mais veganas da Alemanha.

Estudantes no campus da Universidade de Berlim | dpa picture alliance/Alamy Stock Photo
Estudantes no campus da Universidade de Berlim | dpa picture alliance/Alamy Stock Photo

Além disso, pelo menos uma oferta de prato vegano está disponível diariamente nas outras cantinas da Universidade de Berlim.

Mas como a cantina – conhecida comumente em alemão como “mensa” – também está aberta a membros do público, a expectativa é que o interesse se espalhe.

Jana Judisch porta-voz da Studierendenwerk Berlin, a organização estatal que rege os assuntos estudantis disse: “Esperamos 500 clientes por dia”, disse ela ao Berliner Zeitung. Cerca de 4.500 pessoas freqüentam a cantina no mesmo edifício, que serve pratos de carne e peixe – tipicamente schnitzel, linguiça e almôndegas.

Os pratos, preparados pela qualificada chef de cozinha vegana, Nicole Graf, incluem rissóis de sementes de abóbora e lentilhas e curry de mix de grãos. Não menos do que duas entradas, quatro pratos principais, uma variedade de acompanhamentos e saladas e três sobremesas estão no menu todos os dias.

“O mais interessante sobre a culinária vegana é que há muito para descobrir, estou aprendendo o tempo todo e aqui podemos experimentar coisas novas”, disse a chef.

A cantina não é a primeira na Alemanha – Nuremberg abriu uma para estudantes em 2017, mas em uma escala muito menor. Os criadores do Veggie 2.0 disseram que terão prazer em compartilhar suas ideias e descobertas com outras iniciativas semelhantes.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PAUTA EMERGENCIAL

SOLIDARIEDADE

GESTO DE AMOR

TAILÂNDIA

ESTUPIDEZ HUMANA

POLUIÇÃO

AUSTRÁLIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>