Corrupção: autoridades chinesas impedem resgate de cães sequestrados para abastecer o mercado de carne


Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai
Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai

Centenas de cachorros, incluindo muitos animais de estimação roubados, estão sendo mantidos em armazéns sujos no sudoeste da China, enquanto comerciantes de carne esperam a hora de enviá-los ao bárbaro festival anual de carne de cachorro de Yulin em junho, segundo o MailOnline.

Voluntários na província de Sichuan salvaram centenas de cães com destino ao matadouro, mas muitos cães indefesos estão esperando para enfrentar uma longa jornada antes de serem cruelmente mortos no período do solstício de verão, afirmam ativistas pelos direitos animais.

Eles também acusam os oficiais de Dazhou, uma cidade de Sichuan, de conspirar com comerciantes de carne, entregando os cães resgatados de volta para eles.

Um grande número de cães em situação de rua e animais de estimação roubados está sendo armazenado em diferentes cidades da província de Sichuan, perto do festival de carne de cachorro Yulin, segundo Du Yufeng, fundadora do Centro de Proteção Animal Bo Ai, na cidade chinesa de Guangyuan.

Du disse ao MailOnline que a província montanhosa de Sichuan é agora o ponto de parada mais popular para os comerciantes de carne para manterem, venderem e distribuírem os cães capturados.

Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai
Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai

Muitos dos cães são considerados animais de estimação roubados, pois tinham coleiras.

Pelo menos 300 cães foram salvos por Du e sua equipe em três armazéns em Dazhou, a 1.350 quilômetros de Yulin, no sul da China.

De lá, os cães enfrentam uma jornada árdua de 15 horas até Yulin, acorrentados e espremidos em gaiolas enferrujadas, antes de serem mortos nos matadouros ou mercados.

Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai
Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai

Imagens fornecidas por Du, ativista veterana de longa data, mostram centenas de cães amontoados em um depósito escuro no distrito de Tongchuan, na cidade de Dazhou.

Os animais aflitos podem ser vistos todos em pé e olhando para Du enquanto ela esteve no armazém para resgatá-los em 25 e 26 de março.

De acordo com Du, o governo local se recusou a entregar os cães salvos aos cuidados de sua organização. Em vez disso, as autoridades insistiram em manter os cães por 21 dias com o objetivo de mantê-los em “observação”.

Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai
Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai

Mas quando Du e seus voluntários apareceram novamente nos abrigos nomeados pelo governo, alguns animais foram levados para locais secretos, enquanto outros foram trocados, disse ela.

Outros dois clipes fornecidos por Du mostram uma de suas visitas a um abrigo.

Nos vídeos, os cães resgatados parecem aterrorizados quando são acorrentados às paredes pelo pescoço em uma sala vazia.

Mais de 140 cães no condado de Qu foram “escondidos” pelo governo, enquanto 235 cachorros permanecem em “observação” no distrito de Tongchuan.

Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai
Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai

Du observou que ela e oito outros voluntários visitaram as autoridades do condado de Qu, em 11 de abril, pedindo que eles entregassem os cães a eles, mas as autoridades afirmaram que haviam distribuído os cães entre os agricultores locais para serem adotados.

Em um lugar onde a matança, o aprisionamento e a venda de cães é onipresente, os animais que foram resgatados dos comerciantes e depois cedidos a famílias de agricultores estão mais do que propensos a cair nas mãos dos comerciantes de cães novamente”, disse Du.

“As autoridades locais protegem os comerciantes de cachorros”, a ativista acusou.

Du acrescentou que mais cães estavam sendo transportados para mais de uma dúzia de armazéns na cidade de Pujia, em Tongchuan.

Ela pede ao público que dê mais atenção ao assunto e coloque pressão sobre o governo local para que eles possam lidar com o assunto de forma transparente e adequada.

Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai
Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai

O Yulin Dog Meat Festival, realizado no solstício de verão, é um festival de comida grotesco e brutal que acontece na província de Guangxi, no sul da China.

Todos os anos, milhares de cães são cruelmente mortos, esfolados e cozidos com maçaricos antes de serem comidos pelos habitantes locais.

Estima-se que 10 milhões de cães são mortos por sua carne na China anualmente. Pessoas de outros países asiáticos, como Vietnã e Coréia do Sul, também têm a tradição nauseante de comer cachorros.

No ano passado, a Humane Society International, organização de bem-estar animal, resgatou 136 cães de três depósitos subterrâneos perto de Yulin, antes do início das festividades sangrentas que tem duração de três dias.

A ONG afirma que os trabalhadores dos matadouros matam cerca de 50 cães todos os dias para consumo humano.

Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai
Foto: Du Yufeng/Centro de Proteção Animal Bo Ai

Mas a organização explicou que a influência e o tamanho do festival foram reduzidos nos últimos anos graças ao protesto do público.

Embora a China tenha leis para salvaguardar a fauna terrestre e auqática, atualmente falta legislação para proteger o bem-estar animal ou para evitar a crueldade contra os animais domésticos.

Em setembro de 2009, ativistas pelos direitos animais e especialistas jurídicos começaram a circular um projeto de lei sobre a proteção de animais e em 2010, um projeto de lei sobre a prevenção de crueldade com animais foi submetido à consideração do Conselho de Estado, de acordo com a Human Rights in China – organização governamental com sede em Nova York.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>